Imagens vazadas do Moto Z3 Play mostram leitor de digitais na lateral do aparelho

Créditos: OnLeaks e KillerFeatures

A Motorola anda bastante atarefada. Se todos os rumores se confirmarem a divisão da Lenovo lançará uma grande quantidade de smartphones em 2018, desde os de entrada Moto E5 e E5 Plus, os intermediários Moto G6, G6 Plus e G6 Play, o intermediário premium Moto Z3 Play e o topo de linha Moto Z3, que pode contar com uma variante mais poderosa. Isso claro, se o Moto X5 tiver sido mesmo cancelado.

Enquanto a bagunça não se resolve, informações sobre os futuros aparelhos pipocam aqui e ali. Quando as primeiras imagens a respeito do Moto Z3 Play surgiram na internet, notou-se que o sensor biométrico havia sido removido da parte frontal do smartphone e deslocado para a lateral, abaixo dos botões de volume e no lugar do botão Power, que teria sido posicionado do lado esquerdo.

A explicação era simples, como a Motorola está seguindo o design sem bordas que a maioria dos fabricantes abraçou entre 2017 e 2018, e na impossibilidade de mover o componente para a traseira por causa dos Moto Snaps, a companhia tinha duas soluções: ou adotar uma solução que a Sony utilizou no passado, colocando o sensor na borda (ela o condicionava no botão Power) ou tentar a sorte com um leitor sob a tela, seguindo o movimento de fabricantes chinesas como Vivo e Doogee, algo que os concorrentes estariam prontos a implementar por ser uma solução mais barata do que copiar o Touch ID do iPhone X.

Agora surgiram informações mais detalhadas, com um render nitidamente mostrando o leitor na borda lateral como um componente dedicado e não sobre o botão Power físico, que mudou de lado.

A mudança permitiu que o display, de supostamente 6 polegadas Full HD e proporção 18:9 ocupasse um maior espaço, mas a Motorola ainda não abre mão de colocar seu nome na parte frontal ou de utilizar bordas inferior e superior (o Moto X5, caso seja lançado seria o único com um notch), mas as especificações do dispositivo são até interessantes: o SoC seria o Snapdragon 636 da Qualcomm, octa-core Kryo 260 com uma GPU Adreno 509, 4 ou 6 GB de RAM, 32 ou 64 GB de armazenamento interno, conjunto principal de câmeras duplo de 12 e 8 megapixels e selfie de 5 MP, e Android 8.0 Oreo. A entrada P2 para fone de ouvido dançou, como ocorre com os modelos de ponta da Motorola e apenas a entrada USB-C permanece.

O Moto Z3 Play seria alimentado por uma bateria de 3.000 mAh, que embora pareça pouco será gerenciada pelo novo chip SD636 de eficiência energética da Qualcomm, em teoria preparado para fornecer uma melhor autonomia com menos carga. Por fim, embora os pinos de conexão dos Moto Snaps pareçam diferentes o smartphone seria compatível com toda a base legada de acessórios já lançados; a mudança pode significar no entanto uma melhor abordagem do recurso de agora em diante.

Por enquanto não há data de lançamento para o Moto Z3 Play, e é importante lembrar que tais informações ainda são rumores mas tudo indica que o modelo final será este mesmo; portanto, nos resta aguardar para ver o que a Motorola pretende para 2018.

Fonte: KillerFeatures.

Relacionados: , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar