Confira o trailer de Danger Island, a 9ª (e penúltima) temporada de Archer

Archer é uma das animações mais politicamente incorretas e sensacionais da TV atualmente. A série protagonizada pelo agente secreto mais irresponsável, mimado e incompetente que se tem notícia e seus parceiros de trabalho tão ou mais moralmente questionáveis do que ele está se aproximando do fim, com mais duas temporadas planejadas e a nona enfim estreando neste mês. E o ritmo continua tão louco quanto sempre foi.

Archer é uma mistura de 007 com South Park, Mad Men, Seinfeld e Arrested Development, não necessariamente nesta mesma ordem. A série narra o dia-a-dia de uma agência espionagem terceirizada chamada ISIS (cujo nome foi limado depois por razões óbvias) e seus membros deploráveis e mesquinhos, centrada no protagonista Sterling Archer: ele é basicamente um James Bond sem filtro moral, embora competente como agente de campo ele se comporta como um moleque mimado e irresponsável, com um ego do tamanho da Lua que só pensa em se dar bem em toda e qualquer situação.

Não que seus companheiros de trabalho sejam melhores, começando pela diretora da agência e mãe do protagonista Malory Archer, e sua relação doentia e controladora para com o filho que chega a limites perturbadores; a agente de campo Lana Kane, a única mais ou menos sensata apesar das mãos enormes; o contador em crise de meia-idade Cyril Figgis, que resolveu também ser agente e é um dos mais incompetentes operativos de campo; a gerente de RH Pam Poovey, que adora espalhar segredos dos membros da agência, a secretária psicótica Cheryl Tunt, que apesar de desmiolada é a mais rica de todos os personagens; o também agente de campo Ray Gillette, gay assumido, ciborgue e muitas vezes o único que usa o cérebro e o cientista amoral dr. Algernop Krieger, supostamente um clone de Hitler a lá Meninos do Brasil.

O mais legal em Archer, além da estética inspirada nos anos 1960 mas com referências a fatos e itens modernos (o que a torna ainda mais absurda) é que todos os personagens se odeiam mutualmente, tentam puxar o tapete uns dos outros e mesmo assim acabam transando entre si de forma recorrente; fora o fato de Archer e Mallory serem alcoólatras irrecuperáveis e um ou outro membro da agência abusar de drogas lícitas ou ilícitas em mais de uma ocasião, como quando Pam emagreceu violentamente na quinta temporada ao passar o tempo todo cheirando cocaína descontroladamente. Além de claro, cenais de violência gratuita e piadas escatológicas o tempo todo.

Ou seja, não é uma animação para crianças e por causa disso mesmo ela é excelente, mas a sétima temporada foi a última calcada no mundo real da série. A oitava, que teve o subtítulo Dreamland foi ambientada nos anos 1930 e nada mais era que um sonho de Archer, que entrou em coma no fim da temporada anterior e os demais personagens assumiram papéis diferentes na história.

E a nona temporada segue a mesma lógica.


Ronaldo Gogoni — Archer | Season 9: Official Trailer [HD]

Danger Island será mais um pesadelo de Archer enquanto entrevado no hospital, desta vez seguindo a estética dos antigos Serials dos anos 1930 e 1940 ambientados em lugares pitorescos e selvagens como Jim das Selvas, Tarzan e claro, a franquia moderna Indiana Jones. Desta vez Archer é um piloto semi-funcional que está tentando ganhar a vida (e a próxima garrafa) na ilha de Mitimotu, enquanto seus “amigos” assumem outras personas e nomes: Mallory será uma dona de hotel, Lana é uma princesa de um reino tropical e revolucionária, Figgis é um espião alemão incompetente (típico), Gillette é um capitão do exército francês, Pam é a co-piloto de Archer, Cheryl é uma herdeira ricaça (outra vez) e dr. Krieger é uma… araracanga falante.

Segundo o produtor Adam Reed (que também faz a voz do agente Ray Gillette), a saga de Archer se encerrará na 10ª temporada que deverá estrear em algum ponto de 2019, pondo fim a uma das séries mais únicas dos últimos tempos, cheia de personagens moralmente deploráveis, situações absurdas e humor negro aos borbotões, e com certeza fará muita falta.

Enquanto isso não acontece, nos resta curtir a nova temporada que estreia dia 25 de abril no canal FXX; ao que tudo indica a Netflix não receberá os episódios posteriormente nos EUA, mas nada foi dito dos demais mercados; por enquanto a série continua disponível por aqui.

Relacionados: , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar