YouTube agora cismou de banir canais de armas

É uma reação humana natural reagir de forma exagerada e não-produtiva. Durante a Peste Negra velhas solitárias e gatos eram mortos como causa da doença, a grande ironia foi que isso abriu caminho para os ratos. As Balas Van Melle aqui no Rio sumiram do mercado por causa de uma lenda urbana que estavam sendo distribuídas com cocaína nas escolas.

Agora nos EUA estão discutindo mais uma vez a questão das armas. Como sempre com a postura de “agora vai”, “dessa vez é sério”, “basta”, etc, que todo mundo já viu um monte de vezes, e quanto mais velho mais reprises dos mesmos discursos indignados você assiste.

O foco é nas armas semi-automáticas, os “fuzis de assalto” que são os vilões do momento, mas como sempre os números não colaboram com a Narrativa. Eu concordo que não há nenhuma justificativa real pra um sujeito ter um fuzil em casa, mas eles não são responsáveis pela violência. Mata-se mais nos EUA com as próprias mãos do que com fuzis e espingardas (fonte: FBI).

Mais ainda: a alegação de que armas em si são fonte de violência não bate. No Brasil matamos o dobro do que nos EUA, e é quase impossível comprar uma arma por aqui (fonte).

Cardoso_Char1

Agora outro gráfico pra complicar mais ainda a Narrativa: (fonte)

Cardoso_Mortes3

Isso mesmo: os EUA com toda a sua crise por causa de armas de fogo é fundamentalmente diferente do Brasil. Aqui a imensa maioria das mortes são homicídios. Nos Estados Unidos basicamente suicídios são o dobro das mortes matadas e morridas. Das 10,5 pessoas que morrem de tiro a cada 100 mil habitantes lá, 6,69 morrem pelas próprias mãos.

“Ah mas e a Suíça onde todo mundo tem arma?” Escrevi um texto inteiro sobre isso, coleguinha.

Esses fatos, claro, são ignorados por todos os lados, seja a turma que quer banir todas as armas do planeta e enquanto isso pretende proteger os alunos dando pedras pra eles atirarem contra os malucos de AK-47, seja os idiotas que defendem o sagrado direito de andar na rua com um fuzil nas costas só pra provocar as pessoas e a polícia.

No meio disso tudo temos um grupo de entusiastas responsáveis que gostam de armas, não planejam atirar em ninguém que não seja feito de papelão, e se interessam pela ciência, história e tecnologia.

Veja esta peça, conhecida como Bombarda von Steyr. É do começo do século XV, foi construída na Áustria, pesa 8 toneladas e era capaz de lançar uma bala de 80 cm e 690 kg a uma distância de 600 m, pulverizando muros de castelos inimigos. É ou não é História com H maiúsculo?

hgm_pumhart_von_steyr

A Internet, principalmente o YouTube se mostrou um excelente e fértil terreno para divulgar conhecimento nessa área, há centenas de milhares de canais de entusiastas de armas. A imensa maioria não se mete em política nem advoga que qualquer criança deva pode comprar um Kinder Ovo com uma Uzi dentro (até porque Kinder Ovo é proibido nos EUA).

Temos canais como o CnRsenal, que faz verdadeiros documentários sobre armas antigas, canais como o do Jeff Quitney, que publica vídeos de treinamento da Segunda Guera, entre outros. Ou o excelente Forgotten Weapons, que detalha a história de mosquetes a RPGs, incluindo uma rara URU. Isso mesmo, o Brasil já produziu uma excelente submetralhadora:


Forgotten Weapons — The Brazilian Uru SMG: A Study in Simplicity

O Forgotten Weapons já se meteu em encrenca um tempo atrás ao cometer o terrível pecado de usar uma bandeira da Alemanha nazista no thumbnail de um vídeo onde falava sobre uma arma da Alemanha nazista, mas agora o risco é geral.

Em uma reação incrivelmente desproporcional inútil e impensada, o YouTube decidiu banir vídeos que “promovam ou façam link para sites que vendam armas e acessórios”. O Forgotten Weapons é bancado essencialmente por casas de leilões, onde pessoas com toda a documentação podem adquirir legalmente armas de interesse histórico.

Também serão banidos vídeos demonstrando o uso ou “ensinando a montar” uma arma. Será que isso vale pro Primitive Technologies e sua lança?

Praticamente nenhum dos canais ameaçados promove uso irresponsável de armas, a grande maioria faz de tudo pra se manter longe de política. Inclusive o EXCELENTE Hicock45, que adora atirar mas não caça, pois segundo ele não teria coragem de destrinchar uma corça, e é mais divertido atirar em silhuetas de animais de aço.

O YouTube quer combater o discurso de extremismo prejudicando justamente o pessoal moderado que é a favor de uma política racional para posse de armas, posição defendida até pelos vegetarianos liberais dos Mythbusters.

50b157c98ee613e0d2b5eb24cf944c65

Ninguém em sã consciência acusaria o programa de promover matanças, e quase todo programa a Kari Byron estava atirando em alguma coisa com uma arma maior do que ela. Ameaçar e banir esses canais não vai calar o radicalismo, só vai silenciar os inteligentes moderados e racionais.

Relacionados: , , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e para seu blog pessoal, o Contraditorium,

Compartilhar