GoPro — câmeras mais baratas e licenciamento de tecnologia

Como comentamos no começo de janeiro, a GoPro não estava muito bem das pernas. A empresa entrou em um abismo financeiro ao apostar na produção do drone Karme e tudo ter ido por água abaixo. Essa sangria causou dúvidas em relação ao futuro da companhia e uma das alternativas apontadas pelo CEO da empresa era a procura de parceiros que queiram investir na GoPro ou comprar tudo.

Ao que parece algumas dessas medidas já estão sendo colocadas em prática. Em primeiro lugar, ontem tivemos o vazamento de uma informação que confirma alguns rumores que estavam sendo repassados pelos sites especializados. A GoPro está preparando o lançamento de uma câmera de entrada, com valor bem mais camarada do que o resto de sua linha de produtos. A nova câmera, chamada de GoPro HERO, tem o design muito parecido com o de suas irmãs mais velhas e vai poder gravar vídeos com 1080p ou 1440p com até 60 frames por segundo. A câmera também pode fazer fotos com 10 megapixels de resolução máxima com um modo contínuo de 10 fotos por segundo. Ela também pode fazer time lapse com intervalo de 0,5 segundo e é resistente a água até 10 metros de profundidade.

A GoPro HERO possui um visor LCD de 2 polegadas sensível ao toque na  parte de trás e tem conectividade Wi-Fi, Bluetooth e reconhece comandos de voz. A câmera ainda não possui uma data oficial de lançamento e nem valor, mas a estimativa é que fique entre US$ 180,00 e US$ 200,00 para o consumidor.

A segunda notícia diz respeito ao licenciamento de tecnologia da GoPro para outras empresas. Depois do cancelamento do drone Karma e da demissão de 300 pessoas de suas fábricas, o final de 2017 mostrou um pequeno lucro para empresa, coisa que não acontecia nos últimos dois anos. Agora o principal objetivo é manter o dinheiro entrando. Nessa perspectiva, eles fizeram um acordo com a  Jabil Inc. para alavancar o design de referência de ponta da GoPro para produzir lentes de câmera e módulos de sensor para incorporação em produtos e soluções de terceiros aprovados pela GoPro. Ou seja, vamos ver a tecnologia que antes era exclusiva da GoPro em outros equipamentos. Talvez eles consigam manter a rédea curta sobre quais equipamentos vão poder utilizar esses novos módulos, ou logo qualquer aparelho chinês vai ter esses recursos à disposição. Só o tempo dirá.

Fontes: Dpreview e DIY.

Relacionados: , , , , ,

Autor: Gilson Lorenti

Geógrafo de formação e fotógrafo de coração, comecei a fotografar com 18 anos de idade (antes disso nunca tinha pegado uma câmera na mão). Depois de muito estudo veio a carreira profissional que passou por várias modalidades da fotografia até realmente descobrir o que gosto de fazer. Hoje me dedico ao ensino de fotografia, fotografia Fine Art e Books Fotográficos (gestante, moda, sensual). Tomando emprestado as famosas palavras de Ansel Adams "Quando as fotografias não forem mais suficientes, me contentarei com o silêncio".

Compartilhar