Galaxy S9 e S9+ chegam ao Brasil com preços a partir de R$ 4.299

Em evento realizado nesta terça-feira (27) em São Paulo, a Samsung introduziu no mercado brasileiro seus novos smartphones de ponta: ambos Galaxy S9 e S9+ chegam com com foco na nova câmera de abertura variável e preço um tanto quanto elevado, como era de se esperar.

A Samsung decidiu nesta geração aprimorar os recursos adicionados na linha S8/S8+ ao invés de adicionar grandes features. A alteração mais significativa foi posicionar o leitor de impressões digitais abaixo das câmeras e não mais ao lado, de modo a sanar os inúmeros problemas que tal decisão trouxe.

Os modelos estão um pouco mais diferentes entre si: o Galaxy S9 conta com um display Super AMOLED de de 5,8 polegadas com proporção 18,5:9 e resolução de 2960 x 1440 pixels (567 ppi), 4 GB de memória RAM, uma câmera principal e bateria de 3.000 mAh.

Já o Galaxy S9+ é equipado com um display Super AMOLED de de 6,2 polegadas com proporção 18,5:9 e resolução de 2960 x 1440 pixels (531 ppi), 6 GB de RAM, conjunto principal de câmeras duplo e bateria de 3.500 mAh. Fora isso, ambos são basicamente iguais:

  • SoC Snapdragon 845 da Qualcomm, octa-core Kryo com quatro núcleos de 2,8 GHz, quatro de 1,8 GHz e GPU Adreno 630 (curiosamente a Samsung Brasil trouxe esta versão para cá ao invés do que fazia todos os anos, que era lançar a versão com o Exynos por aqui);
  • 128 GB de armazenamento interno, expansível via cartão Micro-SD de até 400 GB;
  • câmera selfie de 8 MP com abertura f/1,7;
  • leitor de impressões digitais na parte traseira;
  • Bluetooth 5.0, BLE, A2DP, aptX, NFC, A-GPS, GLONASS, BDS, GALILEO;
  • alto-falante duplo AKG com tecnologia Dolby Atmos;
  • certificação IP68, conferindo proteção contra água e poeira;
  • conector USB Type-C 1.0 compatível com USB 3.1;
  • Android 8.0 Oreo.

A novidade desta geração, contudo é a câmera principal com abertura de diafragma variável, que alterna entre f/2,4 e f/1,5 para supostamente entregar uma melhor experiência na captura de fotos, dependendo da quantidade de luz disponível (o Gilson comentou que não é bem assim que a banda toca no Sala da Justiça #57, ouçam). A ideia é permitir melhores fotos em ambientes com pouca luz disponível ou em cenas noturnas, enquanto que para todas as outras situações a abertura menor é suficiente.

O Galaxy S9 conta com apenas uma câmera de 12 MP com pixels de 1,4 µm, estabilizador óptico de imagens, autofoco com detecção de fase e Dual Pixel, enquanto o S9+ receberá o reforço de uma segunda também de 12 MP com abertura fixa f/2,4, autofoco e zoom óptico de 2x, permitindo que o aparelho maior possa fazer uso dos recursos de Foco Dinâmico: você poderá destacar um elemento e desfocar o fundo, similar aos efeitos de profundidade de campo presentes em câmeras profissionais. A,bos modelos suportam filmagem em 4K a 60 fps, 1080p a 240 fps e 720p a 960 fps.

Por fim o Bixby Vision ficou mais esperto, embora o assistente ainda não fale português o sistema permite tradução em tempo real e o modo DeX ficou mais poderoso, dispensando teclado e mouse ao utilizar o próprio smartphone para tais funções ao ser conectado a um monitor. No fim das contas temos aparelhos potentes, só quem sem muitas novidades relevantes.


Samsung Brasil — Conheça o Galaxy S9 e S9+. A Câmera. Reimaginada.

O Galaxy S9 chega às lojas brasileiras pelo preço sugerido de R$ 4.299,00 e o Galaxy S9+ será vendido por R$ 4.899,00, como esperado preços mais elevados do que os praticados em 2017 com a linha Galaxy S8.

Ambos poderão ser adquiridos nas lojas a partir do dia 20/04 e a pré-venda começa amanhã; quem adquiri-lo dentro do período ganhará um DeX Station e um carregador wireless.

Relacionados: , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar