Rumor — Apple estaria desenvolvendo displays microLED para seus dispositivos móveis

A Apple nunca gostou de depender de terceiros para lançar seus produtos, ainda mais quando o fornecedor em questão é uma rival direta: a Samsung por muito tempo desenvolvia os SoC Apple AX, até que a TSMC alcançou certo grau de excelência e a maçã enfim dispensou os sul-coreanos para todo o sempre. Não só os últimos Apple A10 Fusion e A11 Bionic foram desenvolvidos pela companhia de Taiwan, como ela teria garantido a produção exclusiva do Apple A12 e tudo leva a crer que assim continuará.

Agora a Apple estaria interessada em fazer o mesmo com o fornecimento de displays para seus dispositivos. Atualmente a LG Display é a responsável pelas telas LCD usadas nos iPhones até o 8/8 Plus, iPads e pelas AMOLED presentes na linha Apple Watch, enquanto a Samsung assegurou um acordo suculento para fornecer a Super AMOLED do iPhone X; embora preze pela experiência de uso acima de tudo, Cupertino não gosta nada de ficar na mão de rivais diretas e já que outras como a Sharp não atendem suas demandas (as telas IGZO são excelentes, porém caras demais), a companhia estaria colocando ela mesma a mão na massa.

Segundo fontes a Apple teria incumbido Lynn Youngs, o engenheiro responsável pelas telas originais do iPhone e do iPad com a tarefa de desenvolver displays com base na tecnologia microLED, e para isso cerca de 300 profissionais estariam à disposição numa fábrica de 5.760 em Santa Clara, Califórnia onde os testes estariam em curso.

Fábrica da Apple que supostamente estaria produzindo os displays microLED

A escolha pelo microLED seria pelo fato de ser uma tecnologia intermediária, os LEDs microscópios utilizados nos displays emitem luz própria e cada um responde por um pixel individual. Dessa forma o contraste é melhor que o de uma tela LCD, reproduzindo tons de preto com mais fidelidade e com mais eficiência energética ao dispensar o backlight; por outro lado os LEDs possuem uma vida útil bem maior, oferecem menor tempo de resposta e são capazes de emitir muito mais brilho do que displays OLED, chegando a até 2.000 nits.

A Samsung já fez uso do microLED em seu Cinema Screen e no produto-conceito The Wall, no entanto a técnica é cara e não escalável no momento, inviabilizando a adoção de tais telas em iPhones e iPads pelos próximos cinco anos segundo a estimativa. Porém, a Apple teria conseguido desenvolver displays para o Apple Watch sem que os custos ficassem altos demais, e pode ser que a próxima geração já não conte com os componentes da LG Display em prol de seus próprios.

Como sempre a Apple se recusou a comentar os rumores e é sempre bom manter-se cético, mas tal empreitada por parte da maçã faz todo o sentido; ainda mais se a consequência final for se livrar mais uma vez da Samsung.

Fonte: Bloomberg.

Relacionados: , , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar