Home » Games » Museu » Precisamos falar sobre o Castlevania: Bloodlines

Precisamos falar sobre o Castlevania: Bloodlines

Mesmo entregando muita qualidade, o Castlevania: Bloodlines continua sendo um dos capítulos mais obscuros da franquia. A culpa disso? É da Konami, que permanece ignorando o título, que permanece exclusivo para o Mega Drive.

1 ano atrás

Eu já cansei de ver pessoas criticando duramente o site Polygon, mas isso não foi o suficiente para me fazer deixar de seguí-lo e um dos motivos são alguns ótimos artigos que eles publicam vez ou outra. O último que chamou minha atenção foi um escrito por Jeremy Parish, onde o autor faz um belo apanhado sobre a história do Castlevania: Bloodlines.

Único capítulo da franquia desenvolvido exclusivamente para uma plataforma da SEGA, aquele foi o primeiro contato mais intenso que tive com série da Konami e só depois de ler o artigo fui me dar conta de que até hoje ele permanece exclusivo do Mega Drive.

Conforme lembrou Parish, mesmo com a Konami ignorando quase totalmente a franquia nos últimos anos, vários capítulos passaram a ser vendidos através do Virtual Console da Nintendo, isso sem falar em alguns remakes. Até ctítulos obscuros ou criticados como o Akumajou Dracula, Haunted Castle ou Legacy of Darkness foram lembrados pela empresa, mas nada do Bloodlines.

Isso tem feito com que o jogo seja um dos menos conhecidos da franquia, afinal hoje em dia ou pagamos uma pequena fortuna por uma cópia para o Mega Drive ou precisamos recorrer a emulação, o que é uma pena. Só para que você tenha uma ideia, foi nesse jogou que estreou Michiru Yamanem, compositora que depois viria a assinar diversas trilhas sonoras da série.

Mantendo uma jogabilidade linear, sem todos aqueles segredos e possibilidades que posteriormente se tornariam padrão na série, o curioso no caso do jogo para o Mega Drive é que ele ainda é lembrado por tentar levar algumas novidades à franquia, como por exemplo nos colocar no controle de um protagonista que não pertencia à família Belmont e por contar com estágios longe da Transilvânia.

Ainda assim, é difícil entender o motivo para a Konami continuar ignorando o Bloodlines, algo que a empresa tem feito apenas com o Belmont’s Revenge e o Legends, ambos lançados originalmente para o Game Boy e sendo que a produção para o Mega Drive é claramente superior a esses dois.

Isso me fez lembrar de algo que há muito tempo eu gostaria que acontecesse, que é uma coletânea da série. Mesmo achando uma pena, eu até tento entender a Konami não estar se dedicando a criar novos Castlevanias, mas numa época em que praticamente todas as empresas tem lançado pacotes com seus antigos jogos, será que não passou da hora de recebermos um Castlevania Collection? Acredito que ter acesso mais fácil a essa franquia espetacular faria a alegria de muita gente e incluir o Bloodlines no pacote seria um pelo chamariz. Na minha opinião o ideal obviamente seria disponibilizar todos os títulos de uma vez, mas penso até que eles poderiam dividir a coletânea em duas, com uma trazendo apenas os jogos mais tradicionais e a outra abrangendo a era Metroidvania. Quem sabe um dia.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários