Home » Hardware e periféricos » Segundo analista, o Galaxy Note9 não terá um leitor de impressões digitais sob a tela

Segundo analista, o Galaxy Note9 não terá um leitor de impressões digitais sob a tela

Samsung se complicando: segundo analista a companhia não colocará o leitor de impressões digitais sob a tela do Galaxy Note9, por problemas técnicos e preocupações com a segurança.

2 anos atrás

A Samsung não conseguiu colocar o sensor sob a tela do Galaxy Note8; agora a história se repete

Parece que a Samsung continua se enrolando: anteriormente a companhia sul-coreana pretendia inserir o sensor biométrico sob a tela no Galaxy Note8, mas tanto ela não conseguiu apresentar resultados satisfatórios quanto levou a Apple, que era sua cliente de displays OLED a contornar a situação de outra forma, lançando o iPhone X com total dependência do Face ID para autenticação.

Segundo o analista da KGI Ming-Chi Kuo, especializado no mercado asiático de dispositivos móveis a Samsung teria tempo hábil suficiente para introduzir a novidade no Galaxy Note9, já que não haveria tempo suficiente para fazê-lo com a linha Galaxy S9/S9+; a empresa contaria com a subsidiária Samsung SLI e a parceira BeyondEyes para o forneceimento de componentes e visto que companhias chinesas como Vivo e Doogee saíram na frente, era de se esperar que a gigante sul-coreana logo dominasse a tecnologia e corrigisse os problemas.

Só que aparentemente não vai acontecer. Primeiro, fontes ligadas à cadeia de suprimentos da Samsung (em coreano) deram a dica de que o Galaxy Note9, assim como o Galaxy S9 e S9+ não será mais do que um dispositivo com atualizações incrementais, que trará alguns refinamentos e gimmicks adicionais, que em 2018 viria a ser a câmera com abertura de diafragma variável. Sendo assim, o leitor de digitais continuaria na parte traseira do smartphone.

Agora foi a vez do próprio Kuo voltar atrás no que disse anteriormente. De acordo com o analista, a Samsung estaria enfrentando "dificuldades técnicas" e o sensor sob a tela apresenta problemas com protetores de tela e exposição a vários ambientes (provavelmente incidência de luz sobre o display). É possível que os componentes que a fabricante utiliza não sejam tão precisos quanto os da Synaptics, adotados nos smartphones das companhias chinesas; o Doogee V, por exemplo deverá chegar às lojas locais já em abril e tanto ele quanto o conceito da Vivo não apresentaram maiores problemas, segundo quem os testou na MWC 2018.

Ao mesmo tempo, a Samsung ainda não considera a tecnologia segura o bastante para oferecê-la ligada ao Samsung Pay, seu sistema de pagamentos que é largamente utilizado e também foi adotado pelos militares e membros do governo sul-coreano; assim, trocar o sensor tradicional por outro que fica alocado debaixo do display só será feito quando a empresa tiver 100% de garantia de que o recurso é confiável e seguro.

Claro, como sempre é bom ficar com um pé atrás visto que as informações reveladas ainda se enquadram como rumores; mais informações sobre o Galaxy Note9, cujo primeiro benchmark já vazou deverão aparecer nos próximos meses.

Fonte: AppleInsider.

relacionados


Comentários