Google AMP começa a exibir resultados no formato Stories de veículos parceiros

A Snap Inc. está aprendendo da pior maneira que não é saudável desagradar os grandes players. Após ter recusado uma oferta de compra do Facebook por US$ 3 bilhões em 2013, a companhia de Mark Zuckerberg partiu para a cópia flagrante de todo e qualquer recurso que o Snapchat venha a introduzir, sejam os tradicionais ou os mais recentes. E pior, suas soluções estão atraindo mais usuários que o rival.

Agora a história se repete: segundo fontes a Snap Inc. em 2016 recusou outra oferta de compra, muito mais volumosa (US$ 30 bilhões) e vindo de ninguém menos que o Google. E tal qual Zuck fez, a gigante de Mountain View adotou a mesma estratégia de copiar as funções do Snapchat e implementa-las em seus produtos. Como o “look and feel” de softwares não é patenteável (foi assim que a Microsoft se safou, após a Apple tê-la processado por Bill Gates usar o que aprendeu com as interfaces gráficas do Lisa e do Macintosh para criar o Windows), as rivais deitam e rolam e a Snap nada pode fazer. Foi assim que o Meerkat, o primeiro app verdadeiramente funcional a introduzir streaming de vídeo mobile foi aniquilado.

Meses atrás surgiram indícios de que o Google iria inicialmente copiar não o Stories, o principal recurso do Snapchat mas sim o Discover, a seção que veicula notícias em um formato ágil próprio para o consumo por millenials com vídeos, GIF, notas rápidas e um entendimento superficial, oferecendo o link para que o usuário acesse o artigo e saiba mais. Inicialmente conhecido como STAMP (de STories AMP, ou Accelerated Mobile Pages) ele faria uso da tecnologia AMP para carregamento rápido de páginas, iniciativa criada para oferecer uma navegação mais fluída em dispositivos móveis.

Ontem, no entanto o Google revelou o AMP Stories, o nome oficial da ferramenta e à primeira vista, ela copia tanto o Discover quanto o Stories do Snapchat.

Durante a AMP Conference realizada em Amsterdã, Holanda o Google explicou que o AMP Stories é uma ferramenta fechada, oferecida a parceiros que deverão criar conteúdo formatado e não coletará os feeds e os irá rearranjar como agregadores fazem. Esses conteúdos efêmeros serão destacados nos resultados de busca e oferecerão uma interface similar à dos Stories, mas centrado em apenas uma única matéria por vez e não uma sequência de slides separados, uma foto/vídeo/GIF para cada notícia.

Num primeiro momento o Google fará os testes com um número seleto de parceiros, a saber CNN, Vox Media (The Verge, Recode), Wired, Mashable, Meredith, Hearst, Mic, Conde Nast, People e The Washington Post, e posteriormente deverá ser expandido para mais sites e veículos. O Google já liberou através deste link uma amostra do serviço para ser apreciado via dispositivos móveis, basta pesquisar por conteúdos dos sites acima citados.

Tudo ainda está no início: o Google não ofereceu uma ferramenta otimizada e tudo precisa ser adequado ao AMP Stories na unha, mas como ele é uma iniciativa de código aberto (você pode acessar o tutorial e a documentação completa) não deve demorar para soluções de terceiros aparecerem para automatizar todo o processo, bem como ele virá com o tempo se tornar mais abrangente.

De qualquer forma, o cerco em torno do Snapchat vai se fechando cada vez mais dia após dia.

Fonte: Google Developers Blog.

Relacionados: , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples