Home » Internet » YouTube: programas pagos e nova versão "Pluma"

YouTube: programas pagos e nova versão "Pluma"

10 anos atrás

O YouTube é muito legal, mas dá trabalho ao Google mantê-lo funcionando de maneira auto-sustentável. É por isso que, vez ou outra, eles experimentam novos formatos de publicidade: para fazer com que, pelo menos, o YouTube se pague.

Uma nova tentativa de fazer dinheiro com o YouTube está sendo discutida nos bastidores de Mountain View. Segundo o All Things Digital, o Google cogita lançar um modelo de assinatura no YouTube, veiculando programas de TV em troca de pequenas taxas.

A bem da verdade, o YouTube já hospeda alguns programas de TV, todos gratuitos. Aparentemente, a ideia de passar a cobrar por programas de TV ainda está num nível bem preliminar, com discussões do Google com emissoras de TV, a fim de que essas liberem seus programas para o YouTube. Pelo que se sabe até o momento, a intenção do Google é criar algo nos moldes do que Apple e Amazon já fazem: programas de TV sem comerciais, com preço médio de US$ 1,99 por episódio.

Se isso for adiante, o Google enfrentará, ainda, o bem sucedido Hulu, site de vídeos que exibe seriados e programas de TV gratuitamente, apenas em mercados selecionados (Brasil de fora, pra variar), a troco de algumas propagandas, que por sua vez também está mexendo os pauzinhos para lançar um modelo de assinatura. Isso sem falar das vias ilegais, o talvez maior concorrente, ou vilão, de modelos de assinatura do tipo. Afinal, mesmo com as quedas do The Pirate Bay e Mininova, a oferta de vídeos de programas de TV ainda é farta na Internet.

Paralelamente a tais rumores, o Google liberou uma versão mais… leve do YouTube. Batizada de Feather (“pluma”, em inglês), seu objetivo é deixar a página na qual os vídeos são exibidos mais leve. Num comparativo entre a versão Pluma e a tradicional, a diferença entre ambas é de 340 KB (391 KB da versão tradicional, contra 51 KB da Pluma). Digna de respeito, vale citar.

YouTube - Avatar The Movie (New Extended HD Trailer) - Google Chrome (5)

Tamanha economia, porém, não vem de graça. A página é bastante simplificada, não permite enviar comentários, além de limitar a exibição de comentários a dez, sem paginação. Não é possível dar nota aos vídeos, nem mandá-los para outras redes sociais. Não há sugestões de pesquisa, e o visual em si é bem minimalista.

A Feather está disponível como uma espécie de opção nesta página, em caráter beta. A interface não se aplica a todo o YouTube, mas existe a possibilidade de que seja estendida para todos os vídeos futuramente. Se não gostar e quiser voltar ao YouTube tradicional, basta entrar na página linkada acima, ou em qualquer vídeo com a interface Feather, e clicar no link Leave the “Feather” Beta.

Fontes: Neowin e Download Squad.

relacionados


Comentários