Rumor — Disney está preparada para o fracasso retumbante de Solo: Uma História Star Wars

solo-a-star-wars-history-cast-with-chris-miller-and-phil-lord

Foto com o elenco do filme, revelada em fevereiro; os diretores Chris Miller (de jaqueta preta à esquerda, abaixo de Woody Harrelson) e Phil Lord (de blusa marrom à direita, entre Emilia Clarke, Joonas Suotamo e Donald Glover) foram demitidos quatro meses depois

As notícias acerca da produção de Solo: Uma História Star Wars não são boas há tempos. Em junho a Lucasfilm demitiu os diretores Chris Miller e Phil Lord às vésperas da finalização das filmagens, principalmente porque a dupla que manda muito bem na franquia LEGO não entendeu como a banda toca: estavam forçando improvisações, fugindo do roteiro de Lawrence Kasdan e inserindo mais comédia do que a franquia suporta.

Veja bem, Star Wars tem seus momentos de humor mas essencialmente é uma aventura, não um pastelão e eles estavam transformando o filme em um. Para tornar as coisas ainda piores Chris Dickens, o editor do filme (ele também trabalhou em Os Miseráveis e Quem Quer Ser um Milionário?) também rodou e, visto que esta é uma das funções mais cruciais para a entrega de um bom filme, todo mundo ficou preocupado.

A meu ver o pé na bunda de Miller e Lord foi justificado, e para tocar o barco dali em diante o estúdio contratou Ron Howard, que possui em seu currículo filmes como Cocoon, Rush: No Limite da Emoção, Apolo 13 e vários outros clássicos, o que para muitos serviu como uma notícia tranquilizadora; já o cargo de editor foi entregue a Pietro Scalia (Gladiador, JFK, Falcão Negro em Perigo, Perdido em Marte).

Só que ao subir no barco Howard declarou que pretendia “honrar o trabalho” feito até então por Miller e Lord, o que definitivamente não é o que a presidente da Lucasfilm Kathleen Kennedy queria e muito menos a matriz Disney.

ron-howard

Ron Howard foi encarregado de salvar o que for possível, mas estratégia não teria dado muito certo

O pior no entanto foi a constatação de que Disney e Lucasfilm erraram feio na escolha do elenco, mais precisamente ao escalar Alden Ehrenreich como o jovem Han Solo. Conhecido apenas por filmes como Ave, César! e Dezesseis Luas, o garoto simplesmente está aquém do padrão que é esperado para um projeto do tamanho de Star Wars. Ou sendo bastante claro, ele não sabe atuar at all.

Agora vem a notícia que segundo fontes próximas, a Disney já se resignou ao fato de que o filme será uma bomba, um fracasso tanto de crítica quanto de público e se prepara para encarar o que está por vir:

A Disney está se preparando para a bomba que o filme do Han Solo será. A companhia já estava preocupada após toda a controvérsia envolvendo Os Últimos Jedi, mas agora eles estão de fato esperando (no sentido de prever, não de desejar) o fracasso do filme. O protagonista Alden Ehrenreich é incapaz de atuar, e depende de um professor de atuação em TODAS as suas cenas. Fora isso, a nova versão do roteiro é simplesmente impossível de ser trabalhada. Será um desastre completo”.

Se analisarmos a fundo, a decisão da Disney em promover o lançamento de Solo: Uma História Star Wars em maio e não em dezembro como os demais filmes da franquia faz sentido, ainda que o principal motivo seja dar lugar a O Quebra-Nozes e Os Quatro Reinos, a produção da Walt Disney Pictures que não pode ser contada em outra época que não o Natal.

No fim das contas nem dá para não dizer que todo mundo teve um mal pressentimento quanto a esse filme, tão logo as más notícias começaram a pipocar. Logo, vá para o cinema no dia 25 de maio assistir Solo: Uma História Star Wars com as expectativas mais baixas possíveis, de modo a não se decepcionar. Muito.

Fonte: ScreenGeek.

Relacionados: , , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar