Rumor — Amazon estaria desenvolvendo um novo serviço para rivalizar com o YouTube

O Google e a Amazon vêm se estranhando e não é de hoje, desde que Jeff Bezos deixou de vender o Chromecast em sua lojinha (e a Apple TV também) de modo a promover seus próprios set-top boxes. Hoje eles estão de volta, o Amazon Prime Video chegou à Apple TV e em breve poderá se tornar compatível com o dongle do Google, mas no geral esta e a Amazon não são um exemplo de BBFs.

A última treta envolvendo as duas companhias diz respeito ao YouTube, especificamente o fato de que o acesso à API da plataforma de vídeos pelo Amazon Echo Show e pelo Fire TV Stick foi barrado; a justificativa foi de que ambos não exibiam as propagandas da maneira correta e de modo a não ficar sem o produto em seus dispositivos, a Amazon explorou um hack que lhe permitiu fazer uso da versão móvel do YouTube de maneira totalmente ilegal. Resultado, a porteira será fechada totalmente em 2018.

Só que agora Bezos prepara um contra-ataque: segundo dados disponibilizados pelo Escritório de Patentes e Marcas dos Estados Unidos (USPTO) a Amazon registrou dois possíveis nomes bastante sugestivos para um futuro produto de nome “AmazonTube”, lembrando que a empresa já possui outro chamado “OpenTube”. Eles vai de encontro a dois domínios recém-adquiridos pela empresa, o AlexaOpenTube.com e o AmazonAlexaTube.com.

A descrição na patente fala de novos serviços de distribuição de áudio e vídeo colaborativo, que não tem nada a ver com o Amazon Prime Video (que é um serviço de streaming tal qual a Netflix) e que funcionaria de forma similar ao YouTube, “possibilitando que usuários compartilhem conteúdo, fotos, vídeos, textos, dados, imagens e outras obras eletrônicas”. A patente também descreve a disponibilização de “obras de áudio, vídeo e audiovisual pré-gravadas não-baixáveis via redes sem fio”, dando a entender que o novo serviço seria voltado para consumo móvel. Diferente do Twitch, que é primariamente um serviço de transmissão voltado para gamers (consoles e computadores apenas, ele nunca liberou o streaming de games para smartphones e tablets) esse é totalmente pensado no usuário comum.

A pergunta a ser feita é: a Amazon vai ter força para a essa altura do campeonato bater de frente com o YouTube? Pois bem, todo mundo reclama que o serviço do Google se tornou um Paradoxo Tostines, todo mundo está nele porque ele é o mais acessado e é o mais acessado porque todo mundo está nele e por isso ele abusa de seu poder, então faz falta a existência de um concorrente de peso que ofereça ferramentas sólidas, condições agradáveis e justas para os criadores e uma experiência de uso agradável para os usuários. E se tem alguém capaz disso é Jeff Bezos, que tem dinheiro até para investir em foguetes.

É preciso lembrar que já existem concorrentes, Vimeo e Dailymotion até contam com recursos interessantes (o primeiro por exemplo é o preferido por profissionais de foto e vídeo, já que o YouTube costuma derrubar a fidelidade das cores), mas lhes falta suporte e massa crítica. O primeiro a Amazon tem, e o segundo ela pode muito bem conseguir atrelando o novo produto aos seus serviços já existentes e consolidados.

Claro, tudo pode não passar de uma simples proteção de marca mas dado o timing, é bem possível que Jeff Bezos esteja mesmo pensando em iniciar uma guerra contra o YouTube, o que pode vir aser bom para usuários e criadores de conteúdo.

Fontes: TV Answer Man e Engadget.

Relacionados: , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples