Home » Filmes e séries » Extensões ilegais do Kodi desaparecem após ameaças da indústria do copyright

Extensões ilegais do Kodi desaparecem após ameaças da indústria do copyright

Desenvolvedores de extensões para o Kodi que facilitavam o acesso a conteúdo protegido desligam seus produtos após receberem ameaças de processo de coalizão formada por estúdios, plataformas de streaming e outros.

2 anos atrás

Uma grande coalisão de estúdios de cinema, serviços de streaming e outros detentores de conteúdo se uniu para mais uma vez bater forte em plataformas que distribuem conteúdo de forma ilegal. O novo alvo é o Kodi, mais especificamente os desenvolvedores de extensões ilegais para o software de código aberto que oferece ferramentas para a criação de centrais de mídia, que estão sendo derrubados um a um.

Os reclamantes são os membros da Alliance for Creativity and Entertainment (ACE), formada por 28 companhias como Disney, Amazon, Netflix, HBO, Warner Bros., Paramount, Columbia Pictures, 20th Century Fox, Hulu, Sony, CBS e BBC, além da Sky UK e da The Football Association Premier League Limited e os alvos são todos os desenvolvedores envolvidos na distribuição e manutenção de extensões ilegais para a plataforma Kodi, desde seus criadores como os repositórios que os hospedam na internet, sem exceções. E estão pegando pesado.

O desenvolvedor britânico conhecido apenas como The_Alpha, que seria um dos responsáveis pelos repositórios Colossus e TheAlpha Repository antes dele pela extensão Bennu (antiga Phoenixafirma ter recebido uma carta, entregue em mãos pela coalisão, que não só o identificou como sabia de todo o seu histórico como desenvolvedor de softwares ilegais para o Kodi, numa clara ameaça de processo caso não viesse a se adequar e interrompesse o desenvolvimento de seus softwares. Como consequência, The_Alpha declarou que não mais manterá suas ferramentas no ar e se retirou do cenário, desligando tudo ao sair.

A tal carta que The_Alpha recebeu

De lá para cá outros desenvolvedores foram dando declarações semelhantes, dando a entender que todo mundo recebeu a cartinha em casa: jsergio123, responsável pelas extensões Urlresolver, Metahandler e outras tomou a mesma decisão, se retirando da cena dev e desligando suas soluções; os responsáveis pelos repositórios de extensões Colossus, Covenant e Ares Wizard também desistiram e tiraram todos do ar, lembrando que no início de 2017 o TVAddons teve o mesmo destino. A situação atual é: a grande maioria das extensões ilegais do Kodi não mais funcionam e não há mais como conseguir novas de maneira simples.

A intenção da coalisão não é punir o Kodi propriamente dito, visto que o software oficialmente não oferece nenhuma ferramenta de acesso a material protegido pelas leis de direitos autorais; o mesmo não pode ser dito dessas extensões, que em geral vasculhavam a internet atrás de links de streaming viáveis e os entregava nos repositórios instalados no set-top box ou na central de mídia personalizada do usuário, que poderia ser desde um PC a um Raspberry Pi.

Por outro lado é inegável que a atual popularidade do Kodi só se deu devido ao grande número de soluções para o acesso simples de conteúdo pirata através do software, o que estimulou e muito o uso da plataforma frente ao Plex, seu principal concorrente; tudo leva a crer que a ação da indústria do copyright irá impactar o alcance da plataforma, que provavelmente perderá preferência para o rival ou para o método antigo de se conseguir conteúdo protegido, que é acessar a Locadora do Paulo Coelho diretamente.

Fonte: TorrentFreak.

relacionados


Comentários