Ele voltou: Aibo, o cachorro-robô da Sony

aibo-001

A Sony trouxe de volta um de seus produtos mais emblemáticos (fora o Walkman): o Aibo, o simpático cãozinho robótica acaba de ganhar uma nova versão, com design renovado e uma série de novos truques no repertório, mas os interessados terão que morrer em uma boa grana para adquirir um.

Em 1999 a Sony quebrou todos os parâmetros ao apostar em um produto ousado: um robô doméstico na forma de um cãozinho de forma que ele fosse adotado como um animal de estimação pelos japoneses, que são reclusos por natureza e sofre de restrições de espaço no que tange à moradia hoje em dia, o que dificulta a manutenção de um bichinho de verdade. A jogada foi certeira, pegando no emocional e na nossa característica inata de antropomorfizar coisas. Danos nomes a nossos carros, motos, navios, espadas e outros objetos queridos, logo os consumidores se apaixonaram pelo Aibo, ao ponto de se importarem com eles como animais reais. Eu não os censuro, na verdade até simpatizo com esses donos porque no lugar deles, provavelmente agiria igual.

O novo Aibo é uma versão revista e ampliada das gerações anteriores, extremamente complexo e capaz de andar, latir e aprender truques, além de fazer uso de aprendizado de máquina para memorizar e executar as ações que mais agradam os donos. Ele possui mais pontos de articulação, 22 ao todo que permite ao novo Aibo executar uma série de movimentos como se fosse um cãozinho real, como abanar o rabo, coçar as orelhas com as patas traseiras e etc.

No entanto sua principal característica é seu olhar. Diferente dos modelos antigos que não possuíam uma face reconhecível este Aibo se parece de fato com um cachorro, graças aos dois painéis que fazem as vezes de olhos. Através deles o robozinho é capaz de expressar diversos sentimentos como surpresa, sono, curiosidade, tristeza, raiva e outros, devido o formato das pupilas e das pálpebras.

Diga a verdade, como não achar fofo?

aibo-002

O Aibo também é capaz de se conectar à internet através de Wi-Fi ou LTE, graças a uma entrada para chip SIM o que lhe permite armazenar na nuvem todas as suas experiências e alimentar os servidores da Sony, de modo que todos os dados aprendidos por cada um dos Aibos será quantificado e utilizado para melhorar seus sistemas de Inteligência Artificial. Soa um tanto assustador, mas é útil para permitir que o Aibo evolua com o tempo e possa não só permitir que ele aprenda novos truques, mas se torne melhor em reconhecer e identificar os costumes de seus donos e responder adequadamente, como um cachorro de verdade.


aibo(Japan) — New story with aibo

Gostou? Pois saiba que tal qual as gerações anteriores o novo Aibo é um pet muito caro: a Sony irá comercializá-lo inicialmente apenas no Japão por ¥ 198.000, o equivalente a R$ 5.672,47 em valores de hoje (02/11/2017); o robozinho também exige a assinatura de um plano mensal de ¥ 2.980 (R$ 85,37) por pelo menos três anos, que dá acesso à nuvem para backup dos dados e serviços adicionais que o Aibo virá a receber com o tempo, além de possibilidade de controlá-lo através do app móvel My Aibo, que será lançado junto com o bichinho no dia 11 de janeiro de 2018.

Fonte: Sony.

Relacionados: , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar