Samsung quer vender seu telão LED de cinema 4K para o consumidor final

A Cinema Screen é a TV da Samsung que merece o título de “cinemão”: trata-se de um telão de 406 polegadas (10,3 metros de comprimento) que embora não chegue perto dos 50 pés (15,24 m) de uma tela tradicional de cinema conta com coisinhas interessantes como resolução 4K, dez vezes mais brilho que um projetor, HDR e sistema de som dedicado provido pela tecnologia JBL by Hardon.

É um produto e tanto, que a Samsung lançou como uma alternativa para pequenas salas de cinema de modo a permitir uma melhor solução, que independe de projetores para exibir os filmes. Basta uma instalação robusta e pronto, os espectadores poderão curtir seus filmes em uma TV estonteante com um som de primeira. Dessa forma a produção é limitada, há no momento apenas uma unidade operacional no Lotte Cinema World Tower em Seul e em fevereiro outra será instalada para a Tailândia, mais precisamente no Siam Paragon Cineplex em Bangcoc.

Só que esse cenário não está agradando a Samsung, que deseja produzir mais unidades da Cinema Screen e sem muita surpresa, oferecê-la como uma solução acessível para o consumidor final (que tem dinheiro sobrando). Informes indicam que a companhia está em vias de adquirir uma empresa de LEDs taiwanesa como forma de viabilizar a montagem do produto em escala e também permitir que os LEDs que a Samsung utiliza em seus televisores QLED possam ser reduzidos, permitindo o desenvolvimento de uma versão mais simples e barata da Cinema Screen para o mercado doméstico. Atualmente a tecnologia envolvida no item é de ponta e bem cara, o que inviabiliza a escalabilidade.

A Samsung percebeu que a adoção dos modelos QLED não foi das melhores, e ao menos no mercado norte-americano ela reduziu os preços das versões de 55, 65 e 75 polegadas. Por outro lado sempre haverão os consumidores de luxo, que desejam produtos diferenciados e caros para se destacar dos demais e oferecer a Cinema Screen para todos é interessante até para viabilizar o processo e baratear os demais modelos no futuro.

De qualquer forma não há informações oficiais sobre quando ou se veremos uma Cinema Screen nas lojas no futuro, mas se isso acontecer é certo que ela custará todo o dinheiro do mundo.

Fonte: BusinessKorea.

Relacionados: , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar