FCC pede que a Apple ative o rádio FM nos iPhones; Apple se recusa e dá seus motivos

queen

Eis uma verdade que pouca gente se lembra: a grande maioria dos smartphones disponíveis no mercado são também rádios FM, e algumas companhias até estão usando-o para vender mais. Há uma percepção de que rádio é passado, uma tecnologia inútil e defasada mas sendo sincero, ninguém vai acompanhar o fim do mundo pela internet. No entanto, todos estarão com os ouvidos colados em receptores AM. Com sorte, rádios FM.

Ter um rádio à mão pode ser a diferença entre a vida e a morte, principalmente em cenários de desastre como a série de furacões que assolaram os Estados Unidos nas últimas semanas. Quem tem um Android, um Windows Phone ou qualquer outro tipo de celular (até o Nokia 3310 tem) possui os meios de se manter informado numa situação sem conexão de dados ou sinal de celular (quando as operadoras e fabricantes se prontificam a desbloquear o receptor), só que isso não se aplica à Apple. A maçã nunca fez questão de ativar o chip FM implementado pelos fornecedores de componentes e para piorar, ele foi completamente removido a partir do iPhone 7/7 Plus. Antenas? Nope.

Só que tal postura não agradou Ajit Pai, diretor da FCC (Federal Communications Commission) e pivô de controvérsias recentes. Em fevereiro, de forma até que bem correta ele defendeu que todas as fabricantes de smartphones deveriam liberar os receptores FM, de modo a permitir que o usuário possa ouvir rádio não para curtir música, e sim por questões de segurança. Considerando que os Estados Unidos são destino fácil de furacões, tempestades e outros desastres naturais, é algo até prudente de se fazer.

iphone

Agora ele voltou a fazê-lo e mirando exclusivamente na Apple. Em uma declaração direcionada a Tim Cook, Pai disse que “quando redes de conexão caem por causa de desastres naturais, smartphones com receptores FM ativos permitem que cidadãos americanos tenham acesso vital informações que podem salvar vidas”. E acrescentou, apontando o dedo para a maçã:

A Apple é uma das grandes fabricantes que têm se recusado a fazê-lo (ativar o chip FM). No entanto eu espero que a companhia reconsidere sua posição, dada a devastação causada pelos furacões Harvey, Irma e Maria. É por isso que peço à Apple para ativar os chips FM presentes em seus iPhones. É hora da Apple colocar a segurança do povo americano em primeiro lugar”.

Bem, a Apple respondeu à declaração de Pai de forma esperada: se recusando a ativar os chips. Um porta-voz da companhia lembrou que “a Apple se importa com a segurança de seus usuários”, mas lembrou que como já dito no texto os iPhones 7, 7 Plus, 8, 8 Plus e X sequer possuem os receptores integrados. Ao mesmo tempo a empresa informa que também não irá ativar os componentes presentes nos iPhones 6s e 6s Plus, que ainda são vendidos pela empresa tanto pela ausência de antenas nos aparelhos que possibilitem seu uso, quanto pelo fato de que “o iPhone possui outros recursos de segurança”. Ela só não menciona que todos esses outros recursos dependem de conexão de dados.

De certa forma Cupertino ignora o fato de que FM é uma tecnologia extremamente simples, que não lhe prejudicaria em nada. Afinal, dado o perfil de seus usuários poucos abririam mão de Apple Music, iTunes e etc. para ouvir música via rádio; já acesso a informações importantes é outra história. Por outro lado, se o hardware dos modelos que ainda rodam o iOS 11 (do iPhone 5s em diante) inviabiliza o uso do aparelho como um rádio, ativar o receptor não faria diferença alguma.

O mais provável é que nada aconteça agora, mas que Ajit Pai pressione a Apple através da FCC para que ela implemente FM funcional em seus próximos iPhones, algo que bem sabemos a maçã abomina e resistirá a fazê-lo até o fim. No entanto, convenhamos que é melhor ter um rádio sempre à disposição principalmente em situações de emergência, e que a recusa tanto dela quanto de outras fabricantes de liberar a função se dá por pura mesquinharia. Função essa que pode salvar vidas.

Fontes: CNet e The Verge.

Relacionados: , , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar