Brendan Greene e o inacreditável sucesso do PlayerUnknown’s Battlegrounds

playerunknowns-battlegrounds

As pessoas tendem a achar que grandes sucessos não podem surgir repentinamente, que numa indústria tão competitiva quanto a dos games, jamais um título se tornaria um gigante do dia para a noite sem ter uma grande empresa por trás. Pois foi justamente o que aconteceu com o PlayerUnknown’s Battlegrounds.

Idealizado por Brendan Greene, o jogo que se tornou um dos grande destaques do ano ainda nem saiu do status Early Access e já ultrapassou a marca de 10 milhões de cópias vendidas, número que dificilmente é alcançado até por novos capítulos de franquias já estabelecidas.

Porém, apesar de o game designer ter oferecido seu conceito para os coreanos da Bluehole e dito que o título poderia vender mais de uma milhão de cópias ainda no primeiro mês, nem ele consegue entender muito bem o fenômeno em que o PUBG se tornou.

Muitos da equipe interna nem podiam acreditar nisso. Existia alguns veteranos da indústria de games que diziam coisas como ‘não, não. 200 ou 300 mil [cópias] no primeiro ano.’ Mas então, quando atingimos o primeiro milhão houve muitos sorrisos pelo escritório.

E não foi para menos. O jogo conseguiu atingir esta marca apenas 16 dias após ser disponibilizado no Steam, sendo que três semana depois dois milhões de cópias já haviam sido vendidas. Mas não era só. O PUBG ainda tinha potencial para alcançar marcas mais expressivas, o que de fato continua acontecendo.

Você sabe, eu tinha fé no meu próprio modo de jogo… mas 10 milhões de cópias e se tornar o game mais jogado do Steam em menos de cinco meses e eu pensaria que estaria onde estou agora? É simplesmente maluco. Quero dizer, temos andado por aí e nos perguntado porque temos tido tanto sucesso.

E como já disse noutra ocasião, o céu parece ser o limite para o PlayerUnknown’s Battlegrounds, já que além dele ainda precisar ser lançado como um jogo “final”, sua chegada nos consoles deverá fazer com que o seu sucesso se torne ainda maior. Mas uma coisa é certa: quem poderia imaginar no início deste ano que um dos destaques de 2017 seria um jogo como este?

Fonte: Polygon.

Relacionados: , , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar