Home » Mobile » Mundo Estranho » Deputado apresenta projeto para usar celular no carro sem ser multado

Deputado apresenta projeto para usar celular no carro sem ser multado

Gosta de dirigir, mas não curte respeitar Leis? Quer poder dirigir mexendo no celular, fazendo streaming ou virando uma garrafa de vodca, sem medo de ser pego em uma câmera de vigilância e ter que pagar por isso?
Seus problemas acabaram! O deputado Vaidon Oliveira apresentou um Projeto de Lei proibindo que imagens eletrônicas sejam usadas para punir motoristas.

1 ano atrás

distract

A famosa Lei de Gérson deveria ser o lema oficial do Brasil na bandeira nacional. Originada de um comercial dos anos 70 onde o jogador da Seleção Gérson dizia “gosto de levar vantagem em tudo”, é a cara do brasileiro, em todos os níveis.

A grande briga dos taxistas contra os radares de velocidade me foi explicada por um: não dá pra você voltar e conversar com o guarda pra negociar e não ser multado.

Agora o deputado Vaidon Oliveira, do DEM/CE mostra que é, com certeza, brasileiro nato. Ele apresentou o Projeto de Lei  8109/2017 que proíbe que sejam aplicadas multas baseadas em imagens eletrônicas do interior dos carros.

O discurso é fofinho. Ele faz o salto de infração de trânsito para 1984:

O presente projeto de lei tem por finalidade evitar que o Direito à Privacidade do indivíduo seja violado. Novas tecnologias de câmeras instaladas em rodovias permitem, por exemplo, ver o que o passageiro de um carro está lendo na tela de seu celular. A utilização desse tipo de tecnologia pelas autoridades pode afrontar à liberdade individual dos cidadãos e resultar em um estado policialesco”.

Isso mesmo. Ele acha que levar uma multa por dirigir futucando o celular é um passo para confirmar que sempre estivemos em guerra com a Eurásia.

Provavelmente o nobre deputado deve se orgulhar da retardada de 18 anos que encheu a cara, saiu pra dirigir, começou a fazer graça em livrestreaming do Instagram e bateu com o carro, matando no processo a irmã de 14 anos. A privacidade delas não foi violada, né Deputado?

(…)entendo que a utilização de câmeras de alta resolução para monitorar o comportamento dos cidadãos no interior dos veículos atenta contra os direitos dos cidadãos e deve ser proibida pela legislação”.

Como será que essa Lei funcionaria em caso de um estupro ou homicídio filmado por uma câmera de segurança? Joga-se fora a gravação? Por outro lado vai-se economizar uma grana, nada mais de colocar vidro fumê nas Rape Vans.

Lembrando que a proposta não se restringe a eletrônicos, você pode passar por uma câmera de segurança virando uma garrafa de vodca e, se for fotografado por excesso de velocidade, só será multado por esta infração.

O Projeto, que espero seja dizimado pelas CCJs e outras comissões, é um estímulo ao erro e ao crime, e parte do princípio errado de que você tem direito a privacidade quando está em público exercendo uma atividade potencialmente perigosa. Mas pro deputado isso não importa, o que importa é levar vantagem em tudo, certo?


Leia mais sobre: , .


relacionados


Comentários