E3 2017 — Microsoft apresenta o Xbox One X

xbox-one-x

Acabou o mistério. Durante sua conferência na E3 2017 a Microsoft enfim tirou o Project Scorpio da cartola e revelou tudo sobre ele, inclusive o nome: o Xbox One X chega ao mercado mundial em novembro prometendo entregar gráficos renderizados em 4K real (cof cof PS4 Pro cof cof), HDR e a 60 frames por segundo para felicidade de seus futuros compradores.

A companhia já havia apresentado as principais novidades acerca do poder de fogo do Xbox One X: já sabíamos que sua fonte seria interna, que o layout interno seria invertido com o leitor de Blu-ray embaixo do HD, a fim de dar espaço para o poderoso processador central desenvolvido pela TSMC, um monstro com oito núcleos AMD customizados com clock de 2,3 GHz e sistema de arrefecimento com um bloco de cobre oco, com uma câmara de vapor de água. Tudo isso para aguentar o tranco de renderizar gráficos em 2160p em tempo real e não fazer como o PS4 Pro, que apela para o upscaling e outras marmotagens ou entrega 4K real mas em 30 fps ou outro framerate.

A meta da Microsoft desde o início foi introduzir uma versão revista e ampliada do Xbox One, uma powerstation capaz de se emparelhar (ou se aproximar bastante) dos mais potentes computadores customizados pelos membros da Glorious PC Gamer Master Race. São 12 GB de RAM GDDR5 com largura de banda de 326 GB/s e interface de 384 bits e uma GPU com 40 unidades GCN funcionando a 1,17 GHz, atingindo um desempenho gráfico de assombrosos 6 Tflop/s. A título de comparação o PS4 Pro alcança “apenas” 4,2 Tflop/s, o que já é bastante se comparado com o PS4 Slim (1,84 Tflop/s), o Xbox One S (1,4 Tflop/s) ou o Xbox One original (1,31 Tflop/s).

Poder à parte, a Microsoft ainda conseguiu enfiar tudo isso em um case menor do que o Xbox One S, o que é ainda mais impressionante se lembrarmos que ele ainda acomoda a fonte lá dentro.

xbox-one-x-002

Mas o que interessa é o desempenho final, certo? Sobre isso a Microsoft informa que o Xbox One X é capaz de entregar games com capacidade gráfica superior a qualquer outro console no mercado, tanto para os futuros títulos que já sairão otimizáveis para a nova plataforma quanto para alguns poucos já estabelecidos, que receberão atualizações com melhorias gráficas como acontece com os patchs do PS4 Pro.

Entre os títulos da Microsoft temos Forza Horizon 3Gears of War 4, 3, Killer Instinct, Halo Wars 2 e Minecraft; alguns dos games de outras desenvolvedoras que também rodarão melhor no novo console são Final Fantasy XV, Resident Evil 7, Ghost Recon: Wildlands e Rocket League. Ao todo serão mais de 30 games que contarão com melhorias gráficas e de performance, em updates obviamente gratuitos.


Xbox One X – E3 2017 – World Premiere 4K Trailer

Quanto vai custar essa brincadeira? Pois bem, a Microsoft sabe que possui um hardware inigualável no mercado de consoles e conta com duas variações do mesmo console no mercado (é provável que o Xbox One original esteja em vias de ser descontinuado, ele sequer foi citado no evento), e posicioná-lo numa faixa de preço similar a seu principal concorrente, que é inferior seria o mesmo que depreciar seu produto, que é voltado para o consumidor premium que quer poder absoluto e não tem medo de gastar.

Sendo assim o Xbox One X chegará às lojas custando US$ 499; o lançamento será no dia 07 de novembro e segundo a Microsoft é simultâneo em todo o mundo, logo é certo que o Brasil está na lista. Provavelmente teremos mais informações sobre a estratégia da empresa para nosso país durante a BGS 2017, e estaremos presentes trazendo todas as novidades.

Leia também:

Relacionados: , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar