Home » Fotografia » O grande erro ao iniciar um negócio de fotografia

O grande erro ao iniciar um negócio de fotografia

Vejo muitas pessoas entrando na profissão de fotógrafo, mas a maioria comete o mesmo erro de gerenciamento.

3 anos atrás

O caminho a gente já conhece. O sujeito, em um momento de sua vida, descobre a fotografia. Fica fascinado e começa a investir em sua nova paixão. Compra um equipamento de entrada, começa a fazer alguns cursos e fotografa de tudo. No meio deste caminho ele começa a receber convites dos amigos para fazer algumas fotos de crianças, eventos, locais, e ele topa, já que gosta de fotografar de tudo um pouco. Logo, algumas pessoas começam a perguntar o quanto ele cobra para fazer alguns pequenos serviços. E é nesse momento que uma ideia nasce: por que não transformar a minha paixão em profissão.

Todos nós que estamos no mercado passamos por isso. Mas, o fotógrafo iniciante não percebe algumas coisas e quase todos cometem os mesmos erros. O primeiro erro dele é não pensar a sua atividade como um lance empresarial. Sim, você é dono de uma empresa agora (mesmo que você seja o único funcionário) e deve pensar como uma empresa. Assim como todo ramo empresarial você deve fazer investimentos para o negócio começar: 02 câmeras, 02 flash, 02 lentes, 01 bom computador para edição de imagem, marketing e propaganda e um local para atendimento.

Se colocar na ponta do lápis, fica mais barato do que abrir uma lanchonete, ou uma pizzaria. O problema é que a maioria dos iniciantes querem começar sem investir e não possuem as ferramentas necessárias e adequadas (não vou entrar na questão de quais equipamentos mais indicados, isso fica para outro texto). E, por fim, como não possuem a noção de que estão tocando uma empresa, não gerenciam o dinheiro como uma empresa. A maioria não sabe o seu custo real de operação, acham que o dinheiro que entra é dele e pode ser gasto na balada do fim de semana e, no final, estão até pagando para trabalhar. A maioria quebra no primeiro ano quando os equipamentos começam a precisar de manutenção é não existe dinheiro em caixa para investir.

Porém, o maior erro de todos os que começam na fotografia profissional é achar que fazer uma boa fotografia é suficiente para alavancar o seu negócio. Ledo engano. A maior parte de nossos clientes não possuem um olhar apurado para a fotografia. O que importa para eles é o momento, a emoção que está sendo registrada nessas imagens. Por isso que muitos não ligam de comprar imagens de qualidade duvidosa desde que capturem os momentos que foram tão importantes para ele. Não é raro alguns dos meus alunos se queixarem de que profissionais bem piores tecnicamente conseguem vender bem mais do que eles.

O segredo aqui é que os fotógrafos não investem em marketing, identidade visual, propaganda e, principalmente, técnicas avançadas de vendas. Não adianta nada você ser um bom fotógrafo e o ambiente que você atende o cliente ser um lixo. Não adianta ter uma fotografia fenomenal se a sua marca não chega até a classe social que você quer atingir. Ter câmeras e lentes top de linha é inútil se você não consegue encantar um cliente na hora de vender o seu produto. Um bom atendimento ao cliente é 90% de uma venda. O resto são detalhes. As pessoas te contratam por sentirem confiança na sua personalidade e não em sua fotografia. No fundo isso funciona para todos os prestadores de serviço.

relacionados


Comentários