Governo boliviano está indignado com o Ghost Recon Wildlands

ghost-recon-wildlands

Alguma vez você se perguntou porque as cidades do Grand Theft Auto, apesar de claramente inspiradas em Nova York, Los Angeles e Miami, sempre usarem nomes fictícios? Pois ao causar uma uma saia justa entre os governos da Bolívia e da França, o lançamento do Tom Clancy’s Ghost Recon Wildlands essa semana explica muito bem essa decisão por parte da Rockstar.

O motivo para isso é que no jogo fazemos parte de um grupo de elite que deve ir ao país sul-americano para caçar um poderoso traficante. O enredo ainda diz que os políticos da região estão nas mãos do sujeito e que o cartel conhecido como Santa Blanca transformou o lugar num narco-estado.

Revoltados com a maneira como sua nação foi retratada, o ministro do interior, Carlos Romero, enviou uma reclamação formal à embaixada da França (país sede da desenvolvedora) localizada em La Paz e disse à Reuters que o governo local não descarta a possibilidade de entrar com uma ação legal por ter visto a Bolívia ser representada como uma “área controlada por traficantes.

Diante da polêmica, a Ubisoft reforçou a ideia de que o jogo se trata de uma obra de ficção e deu uma justifica no mínimo curiosa para o plano de fundo. Segundo eles, o país foi escolhido por suas “magníficas paisagens e rica cultura”, afirmando ainda que “embora a premissa do jogo imagine uma realidade diferente da existente hoje na Bolívia, esperamos que o mundo do jogo se aproxime da linda topografia do país.

Sendo assim, talvez tenha sido apenas uma mera coincidência a editora ter optado por um país apontado como terceiro maior produtor de folhas de coca do planeta, já que lugares bonitos e com culturas interessantes existem aos montes. Também deve ter sido por acaso que a empresa encomendou a produção de um documentário que abordaria o impacto do tráfico de drogas na América do Sul (o que considero uma bela forma de divulgação para o jogo).


Ubisoft UK — Wildlands Documentary Trailer [UK]

A minha opinião sobre isso tudo é que a postura dos governantes bolivianos não passa da mais pura palhaçada. Uma tentativa de mostrar a seus eleitores que estão olhando por eles e fazendo tudo para manter a dignidade do país, enquanto o verdadeiro problema anda pelas ruas roubando, extorquindo, sequestrando, matando e cometendo qualquer outro tipo de atrocidades que pudermos imaginar. Isso quando não ele não está nos escritórios, desviando verbas públicas e prejudicando ainda mais a população.

Pensando bem… não deve ser nada fácil viver num país assim. Como essas pessoas conseguem?

Fonte: Destructoid.

Relacionados: , , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar