Home » Mobile » Google Assistant começa a ser liberado para mais dispositivos Android

Google Assistant começa a ser liberado para mais dispositivos Android

Google Assistant é enfim liberada para usuários Android das versões 6.0 Marshmallow e 7.0 Nougat; hardware mínimo exigido são 1,5 GB de RAM e display HD.

3 anos atrás

A assistente virtual do Google finalmente está se livrando das rédeas da família Pixel. Durante a MWC 2017, a Google Assistant (sério, alguém dê um nome à pobrezinha; mesmo a andrógina M do Facebook possui um) foi introduzida nos lançamentos da Nokia e no LG G6, sendo estes os primeiros aparelhos fora do ecossistema de Moutain View a contar com a rival da Siri, Cortana e Alexa.

Na ocasião o Google adiantou que os demais usuários também receberiam a Assistant com o tempo e agora, começou a libera-la para todos. Ou quase todos.

A ideia por trás da Assistant é substituir completamente o Google Now e sua função Now on Tap, a que ouve o usuário o tempo todo. Esta infelizmente era apenas uma auxiliar incapaz de conversar ou compreender contexto, era uma mera ferramenta que quase na totalidade das vezes jogava todas as solicitações do usuário no Google Search.

A diferença é que a Assistant tem acesso total e irrestrito ao algoritmo de buscas do Google, entende contexto e linguagem natural e por causa disso é capaz de executar uma série de ações, se conectando organicamente a outros serviços da empresa. De acordo com as solicitações ela abre o YouTube, o Maps ou qualquer outra aplicação compatível. O Google recentemente abriu a API, o que permitirá desenvolvedores criarem formas de ligarem seus produtos à assistente.

https://www.youtube.com/watch?v=W_BeK48-Bzc

Google — It's here. Meet your Google Assistant.

Enfim, vamos falar de quem terá acesso à Assistant. Embora o Google ressalte que "milhões de usuários Android" poderão interagir com a assistente virtual ela possui alguns requisitos mínimos. Primeiro e mais óbvio, o smartphone ou tablet precisa rodar as versões 6.0 Marshmallow ou 7.0 Nougat do robozinho. Segundo, e isso vai deixar muitos dispositivos intermediários de fora, ter no mínimo 1,5 GB de RAM e display de resolução HD. Embora não seja muita coisa, alguns dispositivos recentes com pouca RAM ficarão de fora da brincadeira.

Como é de praxe o Google está liberando a Assistant aos poucos: a princípio apenas usuários dos Estados Unidos terão acesso à novidade e na sequência o recurso chegará a smartphones e tablets Android no Reino Unido, Canadá, Austrália e Alemanha. Não há previsão de lançamento para o Brasil e portanto, só nos resta esperar.

E em tempo: ao que tudo indica o Google não descarta a possibilidade de levar a Assistant para o iOS. Ao ser questionado sobre a possibilidade durante a MWC, o diretor de Gerenciamento de Produtos Gummi Hafsteinsson afirmou que a companhia não tem nada para anunciar "por enquanto" (texto em holandês).

relacionados


Comentários