Home » Filmes e séries » James Cameron e Tim Miller podem produzir novo Exterminador do Futuro, mas calma

James Cameron e Tim Miller podem produzir novo Exterminador do Futuro, mas calma

Agora vai? Fontes indicam que James Cameron vai produzir um novo Exterminador do Futuro assim que recuperar os direitos em 2019, com Tim Miller na direção.

3 anos atrás

James Cameron pode enfim voltar à sua mais celebrada franquia original. Fontes informam que o diretor estaria negociando a produção de um novo filme da série O Exterminador do Futuro, da qual ele se afastou para 2019, contando com Tim Miller (Deadpool) na direção.

No entanto é preciso receber tal notícia com os dois pés atrás: nada é tão simples assim.

Embora Cameron tenha criado o universo dos exterminadores, o mítico T-800 e Sarah Connor, a segunda mulher mais badass do cinema (ela só perde para a Ripley, um belo presente para a então esposa Linda Hamilton) o diretor de afastou de seus filhos em 1991, quando do lançamento de T2: O Julgamento Final (que está em vias de voltar aos cinemas em 3D). Desde então ele tem se dedicado a empreendimentos mais lucrativos, como afundar navios e visitar outros mundos.

Do lado da Paramount, que ficou com os direitos da franquia as coisas nunca mais entraram nos eixos. T3: A Ascensão das Máquinas, Salvation e a série The Sarah Connor Chronicles (apesar da Summer Glau) não conseguiram empolgar público e crítica e o leve reboot Gênesis pode ter sido muito bem recebido globalmente, mas a realidade é uma só: nenhuma das três produções para a tela grande se pagou em casa. Isso levou a produtora a cancelar os planos para um sexto filme e para completar, a atriz Emilia Clarke (que interpretou Sarah Connor) já avisou que não voltará para o papel. Em suma, o T-800 foi para o freezer e não deve sair tão cedo.

Aí entra a possibilidade de Cameron voltar ao jogo: em 2019 a franquia completará 35 anos e os direitos voltarão para as mãos do diretor, e o CEO da Skydance Media David Ellison estaria interessado em investir em “um esforço que inclua alguns autores tops de Sci-Fi para impulsionar a criatividade”. Ele financiou parte de Gênesis e estaria interessado em um novo filme da franquia produzido por Cameron, que já estaria negociando com o diretor Tim Miller para que este assuma o comando.

Só que há alguns problemas nessa história. Primeiro, nada impede que a Paramount renove o contrato e garanta os direitos sobre a franquia Terminator por mais alguns anos, mesmo que não venha a produzir nada apenas para não perder uma propriedade intelectual tão valiosa (e conhecendo a empresa é exatamente o que vai acontecer). Segundo, Cameron não vai recuperar os direitos totais de Terminator, apenas alguns e é possível que haja alguns impedimentos que venham a impossibilitar seus planos.

Terceiro, não é como se o diretor estivesse desocupado: James Cameron está produzindo nada menos que QUATRO sequências de Avatar, que devem chegar aos cinemas entre 2018 e 2023. Mesmo que ele não venha a se envolver diretamente é certo que seus esforços estão concentrados nas futuras aventuras dos Na'vi.

E nem mencionei a adaptação do mangá GUNNM/Battle Angel Alita, um projeto iniciado antes de Avatar e que ficou na gaveta por quase uma década; segundo o diretor isso se deu para aguardar os efeitos em CGI evoluírem a um ponto de excelência tal que passasse longe do Vale da Estranheza. Diz Cameron que o filme estreia no dia 20 de julho de 2018, e a atriz Rosa Salazar (série Divergente, Maze Runner) já foi escalada para viver Gally/Alita.

Dessa forma fica difícil prever o que vai acontecer. Embora as condições sejam propícias muita coisa pode acontecer em dois anos, não é certeza de que tudo irá se encaminhar como Cameron espera e acidentes podem acontecer. No entanto, talvez a volta de Terminator às mãos daquele que criou a franquia pode ser benéfico a todos os envolvidos, do público aos estúdios.

Afinal, não é como se James Cameron não soubesse fazer dinheiro

Fonte: Deadline.

relacionados


Comentários