Home » Internet » Microsoft e Yahoo! fecham parceria para buscadores

Microsoft e Yahoo! fecham parceria para buscadores

10 anos e meio atrás

Um acordo entre Microsoft e Yahoo! foi finalmente fechado. Mas ao contrário das ofertas bilionárias feitas no ano passado pela Microsoft, a parceria não envolve pagamento direto à Yahoo!.

O que sabemos sobre o acordo:

  • A aliança terá duração de 10 anos;

  • A Microsoft terá acesso à tecnologia de busca da Yahoo! durante o período, podendo integrá-la ao Bing, melhorando assim seu algorítmo e suas funcionalidades;

  • O Bing será a busca padrão de ambas as empresas;

  • O Yahoo! focará nas vendas de anúncios online para as duas empresas, fazendo uso da plataforma AdCenter, da Microsoft;

  • As mesmas manterão duas equipes de vendas e negócios;

  • Durante os 5 primeiros anos, a Microsoft pagará ao Yahoo 88% da receita de venda gerada nos sites do Yahoo.

O acordo pode aumentar a receita do Yahoo! em US$ 500 milhões, além de permitir a economia de aproximadamente US$ 200 milhões, segundo comunicado pelas empresas. As implementações completas da mudança podem ocorrem em até 24 meses.

O Bing é responsável, de acordo com o StatCounter, por 8,23% das buscas feitas no mundo todo, enquanto o mecanismo do Yahoo! atingiu 11,04%. Dessa forma, as empresas esperam podem oferecer uma opção de busca que pode fazer frente ao Google, em um mercado dominado por apenas uma empresa hoje.

Sem entrar no mérito de qual buscador é melhor que o outro, um acordo como este, sem envolver a quantia enorme de 44,6 bilhões de dólares como oferecidos pela Microsoft ano passado, pode trazer diversos benefícios. Evita o gasto de dinheiro para que ele possa ser direcionado para o desenvolvimento de melhorias no sistema, ao mesmo tempo que permite ao Yahoo! economizar milhões de dólares em pesquisa e desenvolvimento.

Além disso, com as equipes de vendas e negócios sendo mantidas, a parceria evita demissões e permite que cada uma das empresas mantenha o foco naquilo que possui mais expertise em fazer.

Um site com um press release foi liberado, para que acionistas e usuários possam ficar sabendo de novidades sobre o acordo.

relacionados


Comentários