Tenha um perfil público com o Google Profiles

Se pararmos para pensar no quanto de informação nossa o Google tem em seu poder, armazenada em seus servidores, provavelmente piraremos. Assim sendo, um dado a mais, um dado a menos, qual o problema? Se você está nesse time, talvez goste da ideia do Google Profiles, um serviço relativamente recente (e ainda oficialmente indisponível no Brasil) da empresa que dá mais força à ideia da Google Account, criando um perfil público para servir de cartão de visitas virtual.

Com uma página padrão, recheada por informações inseridas manualmente no sistema, muitas delas relacionadas a outros servidos do Google, criar um perfil é algo rápido e simples. Além de informações básicas, como nome, sobrenome, idade e ocupação, existe espaço para uma pequena biografia, imagem de exibição, e algumas… estranhezas, como “algo que não consigo encontrar no Google” (político honesto, haha!), ou “meu superpoder” (wtf!?). Depois dessa parte, há um punhado de links para redes sociais nas quais o Google, não me pergunte como, sabe que você está, e que apresenta a fim de que o usuário decida quais devem aparecer no perfil público ou não.

google-profiles-28072009

Na aba acima, pode-se acrescentar um set de fotos baseado no Picasa, Flickr ou outro serviço (esses via feed).

Por fim, informações para contato: e-mail, endereço, telefone, mensageiros instantâneos e, perdido ali, sua data de nascimento. Um detalhe legal nessa parte é que pode-se escolher quem, da sua lista de contatos (intimamente ligada ao Gmail), pode visualizar essas informações, as de contato. A lista de contatos, aliás, mereceria um post à parte, mas só para resumir uma boa funcionalidade, bastante aplicável ao cenário dos perfis, dá para dividi-los em grupos. Assim, restrinja dados de contato apenas aos grupos de familiares e amigões, e sua privacidade online será resguardada, sem impedir que aqueles em quem você confia e conhece fiquem sem tais informações.

Talvez se o orkut não tivesse sido invadido por brasileiros, tornando-o quase que irrelevante para quem fala inglês, a integração entre ambos fosse presente. Afinal, soa bastante natural, pois quem está no orkut, já tem um perfil. Restrito à rede em si, sim, mas uma ótima fonte de dados que podem ser tornados públicos para que um perfil universal seja criado. Suposições apenas, porém.

Falta muita coisa ao Google Profiles, como maior relevância no Google (buscador), introdução de microformatos (hCard? oi?), e maior liberdade de personalização, não no sentido de deixar a página cor-de-rosa e/ou cheia de GIFs animados; mas sim no de permitir a inclusão de outros dados além dos que o formulário atual oferece. Há diversas alternativas ao Google Profiles disponíveis, como o recente card.ly, e nem é tão difícil construir uma página do tipo você mesmo – eu fiz a minha. O fato do Google estar por trás da empreitada, porém, é um fator a ser considerado na hora de imprimir um endereço em seu cartão de visitas, ou de digitá-lo no rodapé do e-mail. As possibilidades são inimagináveis, e acho que teremos novidades nos próximos meses…

Autor: Rodrigo Ghedin

Blogger, bacharel em Direito e acadêmico de Sistemas de Informação.

Compartilhar