MÓR-REU: Yahoo! é desmantelado e Marissa Mayer está fora

É o fim. O Yahoo!, outrora uma das maiores e mais duradouras companhias de internet e tecnologia deixará de existir como a conhecemos. A empresa detalhou em um documento o que vai acontecer quando a aquisição pela Verizon for concluída: ela será partida ao meio entre a operadora e a Alibaba, o nome icônico será posto de lado e boa parte do corpo de diretores enfiará a viola no saco.

E sim, a CEO Marissa Mayer enfim recebeu o rasante do passaralho.

Primeiro é preciso entender que a Verizon não adquiriu a totalidade do Yahoo! e sim sua maior fatia, os negócios de ads, conteúdo, busca e serviços online. Todos eles serão absorvidos pela AOL, com seu CEO Tim Armstrong já confirmado como o capitão da sub-companhia. O restante se tornará uma holding que responde pelos negócios da Yahoo! Japan e possui US$ 36 bilhões em ações da chinesa Alibaba, passando a controlar investimentos e que detém um grande portfólio de patentes. O documento explicita que enquanto a parte adquirida será fagocitada pela Verizon (embora não esteja certo de que o nome será abandonado, mas ela deixará de ser uma empresa independente de qualquer forma), essa outra metade passará a se chamar Altaba Inc.

Trocando em miúdos, o Yahoo! de hoje não existirá mais como uma companhia tão logo o processo de aquisição seja concluído. Os serviços e patentes da divisão de internet podem ou não ser incorporados aos já existentes do AOL mas nada está garantido.

A outra mudança é a costumeira faxina no corpo de executivos. O acordo fechado entre o Yahoo! e a Verizon define que os principais cabeças da empresa adquiridas serão desligados. Saem o co-fundador David Filo, Eddy Hartenstein, Richard Hill, Jane Shaw e Maynard Webb, e Eric Brandt assumirá a presidência.

Sobre Marissa Mayer, que também está de saída: embora ela tenha expressado seu desejo de permanecer na companhia, não é segredo para ninguém que sua gestão foi desastrosa e que dificilmente ela seria mantida no cargo. Seu ego inflado e fome por poder absoluto, combinados a seu complexo de Rainha de Copas causaram mais danos do que o tolerável, sejam pelos milhares de funcionários que ela decapitou sem o menor critério, dos mais altos aos mais baixos escalões, seja por aquisições descabidas (como o Tumblr) ou acordos escusos onde ela colocou a segurança de seus usuários em cheque.

Ainda assim não é certo se Mayer será desligada em definitivo ou se continuará ligada à Verizon em um outro cargo. Caso ela seja de fato “liberada para buscar novos desafios”, o que é mais provável (considerando até mesmo o perfil da executiva, Mayer abomina a ideia de ser uma subordinada e ter que se reportar a alguém) ela receberá um aporte volumoso de US$ 55 milhões, nada mau para quem terminou de afundar uma empresa que andava mal das pernas há muito tempo. Ela só girou a faca que já estava cravada no peito do Yahoo!.

Enfim… é triste ver o fim melancólico de uma companhia que por muito tempo foi sinônimo de internet, mas a culpa pela derrocada do Yahoo! é da própria empresa, que se recusou a evoluir e ficou de fora do bonde do progresso. Lá atrás, nos anos 1990 ela teve a oportunidade de adquirir uma pequena companhia que prometia revolucionar o sistema de buscas na internet, preferindo confiar em seus esforços de indexação manual ao invés de um automatizado. E ela nem teria gasto muito, apenas US$ 1 milhão.

A empresa? Um tal de Google

Fonte: Yahoo!.

Relacionados: , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples