Acionistas não estão contentes com a atual estratégia mobile da Nintendo

tatsumi-kimishima-nintendo

A Nintendo está lavando a égua com Super Mario Run, isso é fato. O primeiro game do encanador italiano a ser lançado para uma plataforma móvel superou todas as expectativas possíveis, se tornando o maior lançamento de SOFTWARE mobile em toda a história. Embora o número de downloads tenha sido astronômico a companhia japonesa ainda não liberou os dados reais sobre a receita do game, o que fará em uma próxima reunião com seus acionistas.

No entanto o presidente Tatsumi Kimishima já anda passando por maus bocados com os investidores, que não gostaram nem um pouco de Super Mario Run não contar com uma experiência freemium tradicional. E já pressionam para que os próximos lançamentos sigam a cartilha do “not really”.

Em uma entrevista ao jornal japonês Sankei, traduzida pelo consultor especializado em games e Kantan Games dr. Serkan Toto o CEO e presidente da Nintendo revelou que a empresa planeja lançar mais de três títulos mobile para smartphones e tablets, sejam para iOS ou Android (a plataforma do Google ainda não foi preterida, há esperança). Isso vai de encontro a declarações anteriores de que a empresa limitaria a apenas dois ou três games obviamente para não prejudicar as vendas de suas próprias plataformas dedicadas (ainda mais com o Switch às vésperas do lançamento).

Só que a recepção excelente de Super Mario Run acabou por mudar os planos da companhia, ainda mais porque os acionistas ficaram completamente loucos com a possibilidade de encherem os bolsos de grana. O sucesso do game só veio provar o quanto Satoru Iwata estava errado ao resistir ferrenhamente a lançar as IPs na Nintendo em plataformas externas. Ainda que isso represente a longo prazo uma depreciação de seu próprio hardware (algo que ele não admitia em nenhuma hipótese), os ganhos seriam volumosos o bastante para justificar o movimento. Sendo Kimishima um executivo de carreira, a Nintendo sob seu comando acabou por finalmente deixar de se comportar como uma empresa familiar e passou a seguir a trilha do dinheiro (ainda que ela seja desde sempre a única empresa de games no azul, visto que Sony e Microsoft atendem outros mercados).

Na entrevista Kimishima revelou que o objetivo da Nintendo é fazer do mercado mobile uma fonte de receita adicional líquida e certa e não uma merca curiosidade: os títulos para smartphones e tablets receberão o mesmo cuidado e dedicação do que os para consoles e por conta disso, já estão prometidos títulos baseados nas franquias Animal Crossing e Fire Emblem. O grande problema, no entanto é que os acionistas não estão muito felizes com a atual estratégia da Nintendo.

O fato de Super Mario Run oferecer uma compra única de US$ 9,99 para liberar todos os mundos e nada além disso não agradou, era desejo unânime do corpo de investidores que o game fosse um free-to-play com microtransações como a Niantic Labs fez com Pokémon GO. Os acionistas agora pressionam Kimishima de modo que os próximos títulos venham lotados de recursos que obriguem o jogador a gastar dinheiro indefinidamente, o que me traz amargas lembranças de quando tal estratégia foi mal implementada.

Kimishima no entanto adiantou que a Nintendo não é tão louca a ponto de subverter suas IPs, seus bens mais preciosos: o executivo afirma que o plano de negócios de cada game será adequado ao tipo de experiência que pretendem distribuir. Logo, se um game tiver um formato adequado para free-to-play com microtransações ele será, bem como uma estratégia similar a de Super Mario Run de oferecer uma amostra grátis e vender o título completo uma única vez pode e será utilizada novamente. É o melhor a fazer até para manter o valor da empresa e de suas franquias.

Fonte: o Twitter do Serkan Toto, via VentureBeat.

Relacionados: , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples