Home » Hardware e periféricos » Update final vai transformar todos os Galaxy Note7 em pesos de papel. Menos os da Verizon

Update final vai transformar todos os Galaxy Note7 em pesos de papel. Menos os da Verizon

Samsung vai liberar uma última atualização para o Galaxy Note7 que o impedirá de ser carregado, matando-o de vez; Verizon no entanto se recusa a liberar o update.

3 anos atrás

ronaldo_galaxy_note7_on_fire

A Samsung pagou todos os pecados com o Galaxy Note7. O foblet explosivo derrubou os lucros da companhia e a fez virar motivo de piada, por pura ganância de seus executivos que queriam um aparelho superior ao iPhone 7/7s em tudo. Conclusão: a ausência da folga de segurança para a bateria (que deveria ser de 0,5 mm para permitir sua expansão natural) não existe, logo cada dispositivo é uma bomba em potencial. Sem exceções.

O problema reside agora no fato de que há um bando de teimosos que se recusam a devolver o aparelho, algo que a Samsung contornou a princípio na Nova Zelândia: um update final que corta o acesso às redes móveis de maneira irremediável, transformando cada Note7 no país em um tablet Wi-Fi e limitando em muito o seu uso.

Ainda assim a Samsung não considera a medida suficiente, com razão: haverão pessoas que continuarão o utilizando mesmo de forma tão limitada, ainda que apenas em casa ou acessando redes abertas e com isso colocando em risco a si mesmos e outras pessoas. Logo a companhia sul-coreana decidiu que enough is enough, e chegou a hora de acabar com esses motherf#%$ing explosivos de uma vez por todas.

Na última sexta-feira a Samsung emitiu um comunicado anunciando uma atualização final para o Note7, que será liberada globalmente a partir do dia 19 de dezembro. Em até 30 dias todos os dispositivos problemáticos ainda ativos já estarão rodando o update que faz uma coisa muito simples: ele impede o gadget de ser carregado, obrigando-o a permanecer para sempre na tomada. Fora dela ele se converterá em nada mais do que um peso de papel. MÓR-REU, c'est fini, Game Over.

Uma vez que os últimos Note7 se converterem em tijolos, os consumidores não terão outra opção a não ser despacha-los de volta para a Samsung, requerer seu incrível bônus de US$ 100 e solicitar a devolução integral do dinheiro ou uma substituição. A única forma de fugir da atualização é mantendo o Note7 offline pelo resto da vida.

Ou ser um cliente da Verizon.

A operadora norte-americana resolveu frustrar os planos da Samsung e numa atitude inacreditável decidiu bloquear a atualização, não a repassando para seus clientes. A desculpa?

A Verizon não distribuirá essa atualização por conta do mal que isso poderá causar a donos do Galaxy Note7 que não possuam outro dispositivo à mão. Nós não distribuiremos uma atualização de software que elimine a possibilidade de usa-lo como um dispositivo móvel às vésperas das festas de fim de ano. Nós não queremos impossibilitar nossos clientes de contactar a família, responsáveis ou profissionais médicos em uma situação de emergência”.

Curioso a Verizon mencionar médicos, pois quando (e não se) seus aparelhos começarem a explodir não vai dar para contacta-los de qualquer forma.

Meus dois centavos: a Verizon está sendo extremamente mesquinha, não querendo ser obrigada a ressarcir os seus clientes seja com o dinheiro ou com novos aparelhos (e olha que a Samsung reembolsaria a operadora) para não prejudicar seus negócios no fim do ano. Em suma, a operadora está sendo conivente ao proteger aqueles que ainda não se desfizeram do foblet-bomba e não quer arcar com os custos iniciais. Embora reforce a necessidade dos usuários que devolvam os aparelhos, ela mesma não vai força-los a fazê-lo.

Não é questão de alguém querem andar com uma granada sem pino no bolso, e sim a possibilidade real que o Note7 tem de ferir não só o dono como outras pessoas ao seu redor. A Verizon deveria entender que se trata de uma questão de segurança pública, ao invés de jogar com a carta da “incoveniência para os clientes” e se eximir da responsabilidade de retirar tais gadgets do mercado de vez.

Fontes: Samsung e Verizon.

relacionados


Comentários