Home » Meio Bit » Internet » Facebook é impedido de coletar dados do WhatsApp no Reino Unido

Facebook é impedido de coletar dados do WhatsApp no Reino Unido

Facebook acata decisão do Reino Unido e interrompe coleta de dados do WhatsApp; Comissão Europeia também já ordenou a interrupção da prática.

2 anos e meio atrás

whatsapp

O Google e a Apple não são os únicos que estão levando uma canseira no Velho Mundo: Mark Zuckerberg também andou tendo alguns problemas na região desde que o compartilhamento de dados entre WhatsApp e Facebook foi introduzido. Em ações separadas o Reino Unido e a União Europeia solicitaram (leia-se exigiram) que a coleta de metadados dos usuários fosse interrompida.

E agora o primeiro passo foi dado, com o Facebook acatando a decisão dos britânicos. E não deve demorar para o mesmo acontecer no resto do continente.

A decisão de exigir o fim da coleta de dados no Reino Unido partiu do Information Commissioner's Office (ICO), sob o entendimento de que a introdução da prática não foi feita de modo claro, os usuários não foram devidamente advertidos de como e principalmente o quê estava sendo coletado, dessa forma o consentimento dado através da alteração dos Termos de Serviço não seria válida. Até mesmo aqui a mudança levantou suspeitas, graças à linguagem confusa e falta de informações claras sobre o que estava sendo capturado pelo serviço.

Segundo a Política de Privacidade do WhatsApp o aplicativo não armazena nada que passe pelas mensagens, e os únicos dados pertinentes que restam são os pessoais como nome e número de telefone, para sugestão de contatos. Isso é o que chamamos de metadados, informações a respeito de uma comunicação realizada que não o seu conteúdo. O WhatsApp não armazena mensagens (apenas em casos de falha na entrega e apenas por 30 dias), porém tudo o mais é compartilhado com o Facebook, o Messenger e o Instagram: lista de contatos, quantas vezes e em que momento você entrou em contato com fulano, quantas mensagens você enviou para o grupo da família, etc.

Snowden certa vez usou a metáfora do detetive particular para explicar o que são metadados: é tudo o que o investigador puder coletar de você (onde esteve, quanto tempo ficou em um lugar, com quem se encontrou, etc.) exceto o que você disse ou deixou de dizer. Desnecessário dizer que embora não pareça, o conteúdo dos metadados podem sim ser muito pessoais.

Esse é o motivo de todo o rolo. Embora o Facebook tenha explicado que o compartilhamento de metadados será utilizado para combater spam e melhorar os algoritmos de publicidade, muita gente já notou que sugestões de amigos mantidos no WhatsApp estão pipocando no Facebook ou Instagram, e isso não está agradando as autoridades europeias. Na ocasião a Comissão Europeia e o ICO anunciaram que analisariam a situação, mas o órgão britânico foi mais ligeiro e solicitou ao Facebook interromper a coleta até que maiores explicações sejam dadas, seguido pouco tempo depois da mesma decisão da Comissão Europeia; dessa forma não deve demorar para a coleta também ser colocada em standby no bloco.

Agora o Facebook terá que se explicar. Elizabeth Denham, comissária-chefe do ICO já está em contato com outros órgãos europeus para forçar a empresa de Zuckerberg a esclarecer todos os pormenores sobre a coleta de metadados às autoridades e aos usuários, e provar que tal prática não representa um risco para os mesmos. E

Fonte: Reuters.

relacionados


Comentários