Home » Internet » 4Chan e Anonymous planejam fornecer internet para Assange

4Chan e Anonymous planejam fornecer internet para Assange

Julian Assange, o inimigo número um de Hillary Clinton continua sitiado e sem internet, mas seus fãs bolaram um plano genial para que ele volte a postar no WikiLeaks e ajude a eleger Donald Trump.

3 anos atrás

malfo

Fizemos nossa parte para ajudar o Albino Guerreiro da Liberdade, enviamos um Galaxy Note7 para Assange…

A lua de mel do cabo eleitoral mais entusiasmado de Donald Trump acabou. Segundo boatos o Secretário de Estado dos EUA em pessoa mandou o Equador cortar as asinhas de Assange, cujo WikiLeaks continua vazando informações comprometedoras sobre Hillary Clinton.

Ele teve a internet cortada, o que provocou uma série de ataques DDoS que afetaram uma parte razoável da internet no meio da semana. Enquanto isso um desocupado com um megafone do lado de fora da embaixada está lendo as notícias do dia para nosso malvado favorito.

Agora tiveram uma idéia melhor. Anonymous e 4Chan iniciaram uma campanha para pessoas ficarem nas imediações da embaixada equatoriana com seus celulares funcionando como Access Points Wi-Fi, usando a SSID “FreeAssange”.

Ok. Esse plano tem alguns problemas. Não legalmente, a embaixada fica numa ruazinha tranquila, civilizada, dá pra andar ali na boa. Os problemas são outros.

Primeiro, parte do princípio que Assange é burro, ou pobre pois não tem acesso ao próprio 4G.

Ah mas podem ter tirado o celular dele ou não deixaram alguém entregar celular pra ele

Calma, Assange não é prisioneiro, essa hipótese parte de uma idéia idiota, a de que os equatorianos são idiotas. Os caras cortam a internet do sujeito, proíbem que ele use celulares para acessar internet, mas não verificam que o notebook dele está usando Wi-Fi do vizinho?

SE Assange está proibido de usar internet de qualquer forma, o plano não dará certo, pois ele não terá acesso a computadores. Só que isso não é mais engraçado. Engraçado mesmo será se a idéia fizer sucesso.

Imagine a cena: dezenas, centenas de manifestantes em frente à Embaixada, cada um com seu celular funcionando como Access Point Wi-Fi, gerando uma sobreposição de sinal louca, daquelas que a gente encontra em Campus Parties da vida.

Assange não conseguirá acessar a internet pois o Wi-Fi da área sofrerá o equivalente a um ataque DDoS gerado pelos próprios manifestantes, saturando o espectro e tornando impossível a conexão.

Se o almoço vegan não conseguiu, de morte por overdose de ironia ele não escapa.

Fonte: Mashable.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários