Home » Hardware e periféricos » Como previsto, Google encerra a linha Nexus

Como previsto, Google encerra a linha Nexus

Google interrompe as vendas de seus smartphones da linha 2015, pondo um fim definitivo à sua outrora aclamada linha Nexus.

3 anos atrás

nexus-5x-6p

Se por um lado a maçã encerrou a venda da Apple TV de 3ª geração, o Google foi um pouquinho mais longe: logo após o anúncio de sua nova linha de hardware Mountain View fez uma faxina em sua loja online, onde removeu alguns itens de parceiros e tomou uma atitude já esperada: encerrou de vez a linha Nexus.

Vamos listar os produtos removidos da loja, separados por categoria:

  • Chromebooks: o Chromebook 13 da Dell (a partir de US$ 429 no site oficial) é o único da linha dos ultrabooks que rodam Chrome OS que não será mais comercializado pela Google Store, sendo que ela oferece diretamente apenas os mais premium. Permanecem o Flip da ASUS (a partir de US$ 249, não exatamente barato mas se explica por ser um produto diferenciado), o 11 (US$ 179) e o R 11 (US$ 279) da Acer;
  •  tablets: continua como está, o Pixel C (a partir de US$ 499) é o único oferecido. Os Nexus já haviam dançado faz tempo;
  • headsets de RV: apenas o Daydream View e o Cardboard (US$ 15 mas francamente, você pode fazer em casa) serão vendidos, o Googletech C-1 Class e o ViewMaster VR da Mattel (US$ 17 na Amazon) dançaram;
  • streaming: só Chromecast 2, Audio e Ultra, nada mais. De certa forma o Google desistiu do Android TV ao remover o último aparelho compatível da lojinha, o set-top box/microconsole NVIDIA Shield que como o novo Chromecast é capaz de fazer streaming em 4K e HDR; ou seja, se livraram de um concorrente direto (você ainda pode adquiri-lo na Amazon, com preços a partir de US$ 279). Há informes de que o Mi Box da Xiaomi ocupará seu lugar mas sinceramente, não boto fé;
  • smartphones: agora sim. O Google irá comercializar de agora em diante apenas a linha Pixel, desta forma tanto o Nexus 5X quanto o 6P foram derrubados do telhado. Claro que eles ainda serão atualizados mais uma vez (saíram da caixa com o Android 6.0 Marshmallow, receberam o 7.0 Nougat e terão direito ao Android O); mas você não mais os encontrará à venda oficialmente.

O Google já havia adiantado que não tinha mais interesse em continuar trabalhando com a marca Nexus, já que os Pixel representam algo que a companhia desejava fazer há muito tempo: desenvolver ela própria seus dispositivos móveis. A HTC atua somente como uma manufatura contratada, todo o processo de conceito, design, otimização e testes são responsabilidade de Mountain View. Em suma o Pixel e o Pixel XL são os iPhones da gigante das buscas (os que terão a experiência Android puro definitiva), e a fabricante taiwanesa representa para o Google o mesmo que a Foxconn para a Apple: ela só fabrica e não dá pitacos.

nexus-one

Nexus One: o pioneiro

Lançada em 2010 com o Nexus One (ironicamente também um aparelho da HTC), a então linha própria do Google era a mais próxima do que a companhia desejava para o Android. O único porém é que ela não controlava todos os aspectos referentes ao desenvolvimento dos dispositivos, apenas homologava e instalava o robozinho puro. Por outro lado, a linha se manteve no mercado por não só ter a melhor experiência Android mas também pelos preços excelentes e competitivos.

Só que isso acabou. O Google percebeu que não dá para brigar com o iPhone oferecendo aparelhos baratos e partiu para a abordagem premium, oferecendo o Pixel na mesma faixa de preço do iPhone 7. A gigante vai jogar com a carta de experiência e qualidade, tanto no software quanto no hardware para tentar reduzir as vendas do concorrente.

No mais, é uma pena que a linha Nexus tenha chegado ao fim. Tivemos diversos e bons aparelhos nesses seis anos, com preços interessantes. Só lamento o fato do Google nunca ter dado atenção ao mercado brasileiro e não ter ela mesma trago seus produtos para cá (todos os comercializados aqui o foram por suas respectivas fabricantes, não por Mountain View) e no caso da linha Pixel, não parece que isso vá mudar. E como a HTC não atua por aqui...

Fonte: Google Store.

relacionados


Comentários