Review — Moto G4 Play

DSC04302

O Moto G4 Play é o modelo básico da “família Moto G”, tentando manter alguma opção por menos de mil reais. Mas… será que uma mera atualização do Moto G de terceira geração com mais memória RAM é o suficiente para justificar um telefone novo?


Hardware e design

DSC04295

Se parecia estranho a Motorola decidir lançar o G4 Play só depois das versões mais parrudas do Moto G, o lançamento praticamente simultâneo com o Vibe C2 dá uma ideia do motivo: apesar de algumas diferenças, os aparelhos parecem ter vários componentes em comum.

Como disse no review do Vibe C2, as baterias são intercambiáveis entre os dois aparelhos, e aparentemente a tela de 5″ e 720p é a mesma. É como se o Vibe C2 fosse uma versão low-end do Moto G4 Play (ou este fosse um “Moto E3 Plus”).

Assim como seu antecessor, o Moto G4 Play tem um Snapdragon 410 e tela de 5″ e 720p. Os upgrades se restringem à memória RAM, são 2 GB, e ao clock do processador, agora de 1,4 GHz.

O telefone também ficou mais fino, mas em compensação perdeu a certificação IPX7 que garante resistência à água.

A tela é boa, com bom ângulo de visão e fidelidade de cores, mas se no Vibe C2 é compreensível a densidade mais baixa, o G4 Play podia manter os 1920×1080 pixels dos irmãos mais caros…

O G4 Play tem receptor de TV digital mas suporta apenas o sinal móvel, com resolução máxima de 320×240 pixels…

Debaixo da tampa traseira ficam a bateria removível de 2.800 mAh e os slots para dois cartões micro-SIM e o cartão micro-SD.

Com uso moderado de redes sociais e streaming de música na rede 4G, a bateria durou cerca de 10 horas. É o bastante pra passar um dia fora da tomada, mas poderia ser um pouco melhor…

Software

O Moto G4 Play vem com o Android 6.0.1 Marshmallow e a Motorola garante a atualização até a versão O, que será lançada depois do Android Nougat.

Seguindo a tradição da linha Moto, a interface é bem limpa e próxima do Android puro. A maior diferença para os demais Moto G4 é a ausência do Moto Ações, que ativa a câmera ou a lanterna com gestos. O Moto Tela, que aproveita a tela inativa para mostrar notificações, continua presente.

O desempenho é bom, especialmente para multitarefa e páginas web mais pesadas, mas o Snapdragon já meio antigo não ajuda muito nos jogos…

Câmera

DSC04238

A câmera do Moto G4 Play recebeu um downgrade em relação ao modelo de terceira geração, recebendo um sensor de 8 megapixels e perdendo o flash com duplo LED.

Apesar da resolução mais baixa, no geral a câmera não parece ter perdido qualidade, mantendo um nível razoável de ruídos mesmo com pouca iluminação.

A câmera frontal tira fotos em 5 megapixels e tanto a frontal quanto a traseira filmam em até 1080p.

Vale a Pena?

O Moto G4 Play tem preço sugerido de R$ 869 para a versão sem TV digital e R$ 899 para a versão com o recurso. Apesar de recém-lançado (tem loja online falando em pré-venda para dia 30/08!) já é possível encontrá-lo abaixo dos R$ 800 com os tradicionais descontos do varejo para pagamento à vista.

Dar um veredito sobre o Moto G4 Play é bastante difícil… Para quem tem um Moto G da geração passada, o upgrade não faz muito sentido — mesmo que o interesse seja na RAM a mais, partir para o Moto G4 seria uma opção bem melhor. Talvez até mesmo um Moto G Turbo, da geração passada. São opções mais caras que o G4 Play, mas junto vem um upgrade realmente significante.

Mas, sem considerar o passado da Motorola, o Moto G4 Play é uma boa opção. Na sua faixa de preço, o telefone mais próximo é o Redmi 2 Pro, também com tela 720p, 2 GB de RAM e Snapdragon 410, mas o clock maior do processador e o Android mais limpo do Moto G deve garantir um desempenho melhor.

Relacionados: , , , , , ,