Home » Internet » Play Store perde integração com Google+, ou seja...

Play Store perde integração com Google+, ou seja...

Google Play Store passa a permitir comentários livres sem exigir uma conta do Google+, o que empurra a rede social cada vez mais para o penhasco

3 anos atrás

O Google+ bem que tentou, mas em cinco anos de estrada a rede social nunca conseguiu atingir o mesmo alcance que seu concorrente direto Facebook (e Twitter, correndo por por fora). A solução de Mountain View foi apelar para a integração forçada, exigindo que todos os usuários de YouTube, Android e Gmail criassem um perfil na rede para utilizar seus serviços. Lógico que a atitude pegou muito mal, muita gente reclamou mas a gigante não quis nem saber.

Só que isso durou enquanto Vic Gundotra permaneceu à frente da rede. Tão logo ele saiu o Google+ foi perdendo espaço, funcionários foram remanejados e a empresa o capitulou, tratando-o como uma plataforma de integração que por acaso também é uma rede social.

Na época a empresa teria mudado todos os planos para o Google+, e uma das estratégias era de enfim acabar com a integração forçada. Embora a estratégia de coação tenha dado certo ao menos em números, de nada adianta ter uma legião de usuários insatisfeitos. Basicamente o mural da rede social é um gigantesco deserto, ninguém compartilha nada por lá a não ser através de post automáticos, replicando conteúdo de outras redes (eu mesmo faço isso). O Google está tão ciente de que errou a mão que certa vez admitiu que o G+ é mais útil à empresa que ao público.

Como a rede não vai para a frente, Mountain View está ao menos resolvendo o problema da integração. O primeiro agraciado foi o YouTube, que não mais exige conta do Google+ desde julho de 2015. A bola da vez é a Google Play Store.

play-store-google-plus

Até então o Google+ era necessário para qualquer usuário que desejasse deixar comentários e notas nos apps, filmes, músicas e outros conteúdos oferecidos pela lojinha de Mountain View, integrada à função "Pessoas"; usuários poderiam dar também um voto, que era destacado como um +1 na página dos produtos. Uma prova de que o usuário usa, aprova e recomenda.

A partir desta semana, tanto o "Pessoas" quanto o "+1" serão limados da loja. A necessidade de ter uma conta do Google+ para deixar comentários também foi revogada. Ou seja, caiu por completo.

Com isso o Google+ vai chegando cada vez mais perto do abismo, sendo esta a quarta tentativa do Google em emplacar uma rede social sem sucesso. E tal como o Orkut, Wave e Buzz seu destino final vai ficando cada vez mais claro: o cemitério da empresa.

Fonte: Ars Technica.

relacionados


Comentários