Home » Ciência » Elon Musk meio que forçou a Austrália a se mover quase 2 metros

Elon Musk meio que forçou a Austrália a se mover quase 2 metros

A Austrália vai se mudar. Sério, se você costuma se teleportar pra lá, cuidado para não aparecer dentro de uma parede. A ilha inteira irá ser movida 1,5 m para o Norte, por um bom motivo.

4 anos atrás

vlcsnap-error794

Quando a gente usa a expressão “escala geológica” imagina coisas que demoram muito, muito tempo. Na prática não é necessariamente verdade: uma montanha não cresce do dia para a noite, a não ser quando algum terremoto cria uma nova ilha, e explosões como o Monte Santa Helena modificam totalmente a paisagem.

Um evento que todo mundo entende como “escala geológica” é a deriva continental. Todo mundo sabe que levaram milhões de anos (ou 6 mil, dependendo do seu QI) para os continentes assumirem as formas atuais, mas o que pouca gente se toca é que esse processo não parou.

Em 250 milhões de anos teremos um novo supercontinente, Pangea Ultima. Será bom porque vai dar pra ir de carro pra Europa mas como nada é perfeito teremos que passar pela Argentina.

steamworkshop_webupload_previewfile_424528849_preview

Isso já está acontecendo. As placas tectônicas estão se movendo, com velocidades variadas. 80 milhões de anos atrás a Índia bateu a Eurásia a uma velocidade de 30 cm por ano. Foi uma porrada que formou os Himalaias. Outras regiões são mais lentas, a Austrália se desloca para o Norte a uma velocidade de 7 cm/ano. Parece pouco mas é um fucking continente.

Aqui dá pra ver os vetores de velocidade de diversas regiões, gravados via estações terrestres de GPS.

Isso, como você deve imaginar, é um problema. Imagine que você quer bombardear alguém e as informações de geolocalização são de 20, 30 anos atrás. Ou antes. Por isso aliás aviões não podem usar somente GPS para pousar. Há muitos erros que se acumulam. No Brasil há um monte de marcos geográficos que não correspondem aos pontos reais, sei até de uma estrada que está a 30 m de onde deveria estar.

A Austrália sofre com isso, seu último ajuste geográfico foi em 1994 e a mudança de posição está causando problemas em duas áreas: agricultura e carros autônomos. Tratores automáticos são programados com coordenadas de GPS, e muitas vezes as fronteiras das plantações não batem com o que está no mapa. A cada ano o plantio fica mais desalinhado.

Já carros autônomos precisam de informações mais precisas ainda.

Aqui, um segredo: seu GPS trapaceia. Ele não sabe com tanta precisão onde você está, mas ele assume que como você não é a Kitty Pryde, não consegue andar entre prédios então deve estar dirigindo na rua, então compensa. Se o sinal se degradar E a informação de GPS for ruim, você acaba em uma rua paralela.

Agora a Austrália vai resetar seus dados geográficos, realinhando as posições para compensar a diferença de 1,5 m acumulada desde 1994. É rotina? Com certeza, mas não deixa de ser uma boa sacudida pra gente perceber que a Terra é um planeta vivo e ativo, em vez de Marte, aquele acomodado.

Fonte: BBC.

relacionados


Comentários