Home » Fotografia » Dica profissional — Fotógrafos e Cerimônias Religiosas

Dica profissional — Fotógrafos e Cerimônias Religiosas

Foi fotografar um casamento e levou bronca do Padre? Então aprenda a se comportar dentro de uma Igreja.

3 anos atrás

fotógrafo_casamento

Semana passada, em um famoso grupo de fotografia de casamento no Facebook, um fotógrafo postou sua indignação em relação a um Padre que o proibiu de fotografar uma cerimônia. Logo depois apareceu um vídeo, que não é novo, pois rola desde 2012 na internet, de um Padre dando bronca em outro fotógrafo por estar fotografando. Claro que o texto se encheu de comentários irados de outros fotógrafos dizendo que estão lá para fazer seu serviço, que Padres são autoritários, que eles vão desobedecer mesmo. Ou seja, aquela pitada de arrogância que já conhecemos.

Em primeiro lugar, vamos aos fatos. Fotografia de casamento é um filão muito lucrativo. Nem sempre foi assim. Alguns anos atrás os fotógrafos de casamento eram até marginalizados pelos outros fotógrafos. Considerados um degrau abaixo na nobre arte do registro das imagens. Isso mudou junto com a própria mudança do ato de casar. Agora, além de um ato religioso, também é um grande espetáculo social. Porém, dentro da Igreja, ainda é um rito estritamente religioso, a aplicação de um sacramento, e o local onde o sacerdote dita as regras. Ou seja, não é a casa do fotógrafo. Ele é um mero convidado neste local e deve, assim como todos os presentes, obedecer as regras.

A maior parte dos Padres que são extremamente chatos com fotógrafos o são por conta de experiências negativas anteriores. Já vi muito fotógrafo fazendo barbaridades em igrejas, roubando a atenção e descumprindo regras. Porém, todos os problemas podem ser resolvidos e evitados com uma simples conversa. Por isso, aqui vai um pequeno roteiro para você não passar vergonha e realizar o seu trabalho de maneira correta.

1º Conheça o lugar Previamente

Sim, parece besteira, mas muita gente não faz isso. Visite a Igreja (ou templo) antes do casamento. Veja os locais onde você vai poder se posicionar e onde vai poder colocar sua iluminação e seus assistentes;

2º Converse antes com o Padre

É óbvio? Nem tanto. Aquela pontinha de arrogância mostra que você pode entrar na casa dos outros, fazer o que quiser e não perguntar nada a ninguém. Mas, não é bem assim. Na visita prévia à Igreja procure conversar com o Padre. Se apresente, diga que vai trabalhar no dia da cerimônia na Igreja e pergunte o que pode e o que não pode acontecer. Esse pequeno ato pode eliminar vários problemas e o próprio sacerdote pode lhe ajudar muito durante a celebração do casamento. Uma parcela significativa dos sacerdotes gosta muito de celebrar casamentos, é melhor ter um padre com um sorriso no rosto do que incomodado com suas atitudes;

3º Respeite as regras de cada religião

Sim, cada religião possuí suas regras e elas se aplicam ao fotógrafo também.Por exemplo, em uma mesquita você deve trabalhar sem sapatos, como todo mundo que está presente. A Igreja Católica possuí um manual de procedimentos para fotógrafos. Pelas normas escritas, fotógrafos não podem se aproximar e nem subir no altar, sacrário, ambão e sede, com toda a área do presbitério. Porém, a maior parte dos sacerdotes permitem que você circule por essas áreas. Mas, uma regra é básica e todo mundo deve seguir. Durante a Homilia os profissionais devem parar de fotografar. Esse é o momento em que o sacerdote vai fazer uma reflexão junto aos noivos e a comunidade. Eles pedem para o fotógrafo parar as imagens para não tirar a atenção dos noivos de suas palavras. E, no silêncio da Igreja, um monte de obturador disparando realmente tira a atenção das pessoas. Quem não respeita essa regra leva pito do Padre.

4º Conheça os ritos

Além de tudo isso, você deve conhece os ritos que serão empregados. Tudo segue uma lógica e tudo acontece dentro de um tempo certo. Saber como essas coisas vão acontecer vai facilitar o seu trabalho e fazer com que momentos importantes não fiquem sem o registro;

5º Tenha o Padre como parceiro

Sim, é possível. Estamos em uma celebração que envolve felicidade. Se você conversou e se entendeu com o Padre (ou sacerdote) então ele pode ser um parceiro. Afinal de contas, ele também quer que tudo fique bonito e bem registrado. O próprio ato de benzer as alianças de maneira mais lenta é uma ajuda para você. Já tive experiências com Padres que pediram aos noivos se beijarem novamente para tirar mais fotos. Todo mundo se ajuda e tudo fica mais tranquilo. Lembrando que a possibilidade de encontrar esse mesmo sacerdote em outros casamentos é muito grande. Desenvolva bem essa relação.

6º Seja humilde e conheça seu lugar

Você não é a estrela do evento e, dentro da Igreja, é apenas um convidado. Siga as normas e seja humilde. Mostre que, diante do sagrado, você tem respeito (mesmo que não seja religioso). Se os noivos escolheram casar dentro de uma Igreja eles estão se submetendo às regras desta religião. Você deve fazer o mesmo.

Quer saber mais sobre essas coisas e se preparar para ser um profissional bacana dentro da fotografia de casamento? Então indico para você o melhor livro sobre fotografia de casamento escrito por um brasileiro. Estou falando de "Fotografia de Casamento" do Marcos Andreoni. Ele trata muito pouco sobre fotografia, mas mostra muito da organização e postura do fotógrafo. No final ainda temos uma lista de especificidades de várias religiões e suas cerimonias de casamento. Algumas até bem exóticas. Foi lançado pela Editora Photos. Está fora de catálogo na editora, mas ainda se encontra para venda em algumas livrarias.

relacionados


Comentários