Home » Hardware e periféricos » EUA: Vale do Silício declara guerra a Donald Trump

EUA: Vale do Silício declara guerra a Donald Trump

Carta aberta assinada por empresas do Vale do Silício afirmam que Donald Trump seria “um desastre à inovação”, caso seja eleito presidente dos EUA.

3 anos atrás

donald-trump

A campanha eleitoral de Donald Trump para presidente dos Estados Unidos vai de vento em popa, o que levanta sinceras preocupações de leigos, analistas e profissionais em todo o mundo. O candidato republicano, notório por suas opiniões e propostas para lá de controversas (para não dizer xenófobas e preconceituosas) é visto por muita gente como a pior coisa que pode acontecer para a América e o cenário político global, e as empresas de tecnologia do Vale do Silício concordam.

Só que estas foram um pouco mais proativas e se posicionaram efetivamente contra Trump, ao taxá-lo de uma séria ameaça à inovação no setor.

Um grande grupo de empreendedores do setor de tecnologia dos EUA e grupos de investimentos assinaram em conjunto uma carta aberta acusando Trump de promover uma campanha diametralmente oposta à novas ideias e pessoas, em torno de sua crença de que o país está fragilizado e é preciso “torná-lo grande mais uma vez”, o seu slogan de campanha. Para isso ele se vale de discursos de ódio e intolerância direcionados não só a minorias (as quais representam boa parte da mão-de-obra norte-americana), mas também a práticas comerciais que segundo a lógica do republicano tiram empregos do país.

Um bom exemplo é a campanha de Trump em obrigar a Apple a abandonar a terceirização de sua manufatura (ela, assim como toda grande companhia tech depende e muito da China), impondo a instalação de postos de trabalho nos EUA, dando empregos a locais (nota, americanos e não imigrantes).

A conclusão daqueles que assinaram a carta, entre eles o co-fundador da Apple Steve Wozniak, o CEO da Wikipedia Jimmy Wales, o cientista da computação e professor do MIT Sep Kamvar e representantes de companhias como Google, YouTube, Samsung, Cisco, Facebook, Instagram, Twitter, Snapchat, eBay, Yelp, Tumblr, Qualcomm, eBay, Zynga, Flickr, Tinder e Reddit, entre outras é que um cenário com Trump como presidente seria "um desastre para a inovação", visto que ele pretende implantar diversas políticas restritivas no que tange ao mercado, inovação, segurança e privacidade.

Embora a carta não deixe claro que essas empresas e investidores apoiem a candidata democrata Hillary Clinton (cuja possível vice acusou recentemente Apple, Google e Amazon de abusarem de seus poderes para frearem a concorrência e a inovação), é evidente que elas não desejam que Trump leve o pleito e irão se opor veementente a ele em um worst case scenario, com o topetudo assumindo a Casa Branca. Resta saber a reação do mesmo caso ele seja eleito, já que muitas vezes seu comportamento nos dá motivos para acreditar que ele poderia retaliar, se ele de fato sair vencedor das próximas eleições presidenciais.

E com o mala do Malfoy, digo, do Julian Assange fazendo jogo contra

Fonte: Huffington Post.

relacionados


Comentários