Home » Internet » Incrível, Skype se lembrou que o Linux existe!

Incrível, Skype se lembrou que o Linux existe!

Quem poderia imaginar? Após anos abandonado Skype lança novo cliente (alpha) para Linux, em versões tradicional e web compatível com Google Chrome

3 anos e meio atrás

skype-linux

Apesar do Linux manter uma comunidade pequena, porém ardorosa de fãs e ser muito forte no mercado corporativo para solução de grande porte, no desktop ele continua dando ponto de audiência. A Microsoft sabia disso, embora corporativamente a empresa ame o Linux (até porque não é nada pessoal, apenas business) ela nunca deu muita bola para o usuário final; no que diz respeito ao Skype por exemplo Redmond fingiu por anos que ele não existia. Não mais: hoje a empresa lançou um novo cliente do messenger para distros do pinguim e Chrome OS, só que obviamente algumas ressalvas precisam ser feitas.

A Microsoft vinha ignorando o Linux há muito tempo. A última versão estável do Skype para a plataforma foi a 4.3, ficando esta extremamente defasada em relação às demais para Windows, Mac e dispositivos móveis; estas passaram da sétima versão e continuam sendo atualizadas constantemente, ganhando novas funções e melhorias enquanto a versão do pinguim parou no tempo. Ela apenas funcionava e nada mais, era meramente um quebra-galho.

Só que em tempos de mundo conectado, alienar uma parcela de usuários (ainda que mínimos) não é uma decisão muito sábia, ainda mais com a política atual do CEO Satya Nadella de fazer da Microsoft uma empresa prestadora de serviços, ao invés de uma vendedora de software. Dessa forma o Skype deve sim se fazer presente no Linux e por tabela no Chrome OS, o sistema operacional que roda nos Chromebooks.

Só que como atualizar o Skype 4.3 do Linux daria muito mais trabalho do que o aceitável a Microsoft decidiu lançar um cliente totalmente novo, em duas versões: há a tradicional, um pacote instalável pelos repositórios das distribuições e outra web, compatível com o Google Chrome até para funcionar nos Chromebooks. Tanto uma como a outra utilizam a API WebRTC e funcionam totalmente livres de plugins.

Claro, há alguns detalhes que precisam ser levados em conta. O cliente ainda está em fase Alpha, portanto bugs são esperados. Ele não é compatível com versões antigas do Skype em outras plataformas, portanto o usuário Linux só conseguirá conversar com seus amigos no Windows, Mac ou plataformas móveis se estes estiverem rodando a última versão do messenger, e ele ainda não realiza chamadas para telefones fixos ou celulares. Por fim, apenas o chat de voz está habilitado num primeiro momento e não há previsão de quando introduzirão as conversas por texto ou outras novidades.

Apesar de ainda estar bem cru, como o código-fonte do Skype para Linux será escrutinado pela comunidade e é o mesmo para todas as versões, e dado o evidente interesse do Google em torná-lo verdadeiramente funcional no Chrome OS podemos dizer que ele será atualizado com mais frequência do que a versão anterior, e tal estratégia da Microsoft demonstra que desta vez a plataforma não será abandonada. Os usuários agradecem enquanto continuam aguardando pelo Ano do Linux no Desktop, lembrando que ela foi atualizada: agora é $ano_do_linux = YEAR(NOW())+5.

Fonte: Skype.

relacionados


Comentários