Home » Games » Indústria » Facebook já escolheu seu mais novo inimigo: o Twitch

Facebook já escolheu seu mais novo inimigo: o Twitch

Contratação de ex-jogador profissional de League of Legends deixa clara intenção do Facebook em criar uma plataforma de streaming concorrente ao YouTube e Twitch

3 anos e meio atrás

stephen-snoopeh-ellis

Stephen "Snoopeh" Ellis, o mais novo contratado do Facebook

O Facebook não gosta de se misturar à gentalha, isso é um fato. Cada vez mais Mark Zuckerberg eleva o muro de seu jardim e tenta de todas as formas podar o compartilhamento de conteúdos de outras fontes em sua rede social: Sejam link para outras soluções em detrimento das suas, como o Tsu ou o Telegram, seja incentivando a adoção dos Instant Articles para evitar que seus usuários sequer saiam para acessar sites e blogs de notícias.

O conteúdo em vídeo também é outro que Zuck quer controlar. De uns tempos para cá o algoritmo do Facebook dá prioridade a links compartilhados na ferramenta própria sobre outros do YouTube e similares. O streaming ao vivo é algo que também lhe interessa, vide o Live que mira o Periscope. E daí pulamos para os games.

Recentemente a rede social anunciou um acordo com a Blizzard, na intenção de para dentro de suas dependências o streaming de títulos como World of Warcraft, Hearthstone, Heroes of the Storm e Overwatch. Só que o movimento não seria uma mera curiosidade do Facebook e sim o primeiro passo para lançar uma plataforma completa própria, atrelada à rede e forte o bastante para competir de igual para igual com o YouTube Gaming e principalmente, com o Twitch.

O Facebook sabe que e-Sports são uma mina de ouro, e para entrar com força nesse mercado contratou Stephen Ellis, o ex-jogador profissional de League of Legends mais conhecido como “Snoopeh”. A meta inicial é que Ellis crie um time da rede social para dar visibilidade à empreitada, aliada à sua credibilidade: Snoopeh passou sua carreira construindo sólidos contatos com desenvolvedoras e outros jogadores profissionais, e caberia à ele cooptar o maior número de companhias e influenciadores possível para o barco do Zuck.

Um porta-voz do Facebook confirmou que Ellis foi recentemente contratado, adicionando que ele “se uniu a um esforço colaborativo para apoiar os e-Sports através de nossa plataforma”. Fica claro que o Facebook vai promover o recurso Go Live como uma solução completa, muito provavelmente com canais próprios e inevitavelmente irá trabalhar para fechar contratos com influenciadores de maneira exclusiva (games e estúdios já é algo bem mais difícil, mas não impossível).

O fato é que pode não demorar muito, e seremos testemunhas de outra empreitada do Facebook para sempre manter seus usuários dentro da rede social suprindo todas as suas necessidades com ferramentas próprias. Só que daí ao Go Live se tornar mesmo um concorrente à altura do Twitch e do YouTube, só saberemos com o tempo.

Fonte: TechCrunch.

relacionados


Comentários