Home » Internet » SOCORRAM, Marrocos torna ilegal EMPRESTAR jornal

SOCORRAM, Marrocos torna ilegal EMPRESTAR jornal

Os jornais vem perdendo espaço para a internet não é de hoje. Agora resolveram apelar pra algo que vai além da mesquinharia: no Marrocos, uma Lei proibiu cafés de fornecer jornais gratuitamente para os clientes.

3 anos atrás

crop_large_04212014-supermantypes1

Quando chegou na Inglaterra a notícia da invenção do telefone, Sir William Preece, chefe engenheiro dos Correios Britânicos descartou a utilidade, dizendo os americanos podem precisar do telefone. Nós temos um monte de garotos de recados

A falta de visão destruiu um número imenso de empresas, às vezes indústrias inteiras. A mídia impressa é uma delas. Jornais desconsideraram a Internet como concorrente sério, partiam sempre do princípio que o leitor valorizaria muito mais a marca do que a notícia em si. Isso se mostrou incrivelmente falso no dia 15 de janeiro de 2009, quando o Mundo Mudou, por causa deste tweet:

twitter-hudson
twitpic_1240335c

A falha em prever o futuro não é exclusiva do pessoal do passado, tirando o Jucelino da Luz todo mundo erra, mesmo quando faz MUITO sentido. Em 2004 um vídeo rodou as interwebs, Epic 2014, um pseudo-documentário de 2014 contando como a internet mudou o mundo nos dez anos anteriores. Criado por Robin Sloan e Matt Thompson o vídeo fazia MUITO sentido:


jessanmur — Epic 2014

Não, o New York Times não é uma potência online e o Google News só dá dor de cabeça. Jornalismo Cidadão é uma tentativa desesperada dos portais em arrumar quem trabalhe de graça em troca de prestígio, e as pessoas não querem mais. Não há estrutura jornalística que consiga competir com o imediatismo de alguém que está ao vivo em um evento e abre um streaming de vídeo.

Em vez de procurar novas idéias e formatos, a velha mídia tenta se prender aos modelos antigos, sabotando às vezes abertamente as próprias edições online (estou olhando para você grande jornal do Rio que não é o JB). Há casos onde as assinaturas das edições impressas saem mais baratas que as online, tudo para tentar manter o papel vivo.

Agora a Federação dos Jornais do Marrocos atingiu o fundo do poço no desespero de manter o negócio aberto. Foram atrás de uma tradição do país, o hábito de compartilhar jornais com outras pessoas em bares e cafés.

Afirmam que pessoas que emprestam ou apenas deixam os jornais nas mesas para que outras pessoas os leiam estão sangrando o setor em mais de US$ 150 milhões de receita perdida. O Ministro das Comunicações, um belo banana cedeu ao lobby e baixou uma regra proibindo cafés e restaurantes de fornecer jornais para os clientes, e nem mesmo deixar o jornal na mesa ou emprestar para o vizinho será permitido.

O Ministério das Comunicações também criará recursos para subsidiar a indústria jornalística e fará campanhas para persuadir os leitores a comprar mais jornais.

Que Mustapha Khalfi, o atual Ministro das Comunicações do Marrocos é um ex-editor de jornais é apenas um detalhe.

Fonte: Tech Dirt.

relacionados


Comentários