Home » Destaques » Confira as novidades da Apple no keynote da WWDC 2016

Confira as novidades da Apple no keynote da WWDC 2016

iOS 10, macOS, tvOS, watchOS 3… Apple apresenta uma série de novidades para seus sistemas operacionais durante keynote da WWDC 2016.

3 anos atrás

wwdc-001

Mais um ano, mais uma WWDC. O evento voltado para desenvolvedores tem a fama (justificada) de ser o mais chato da Apple, e não é para menos: quem o assiste esperando novos hardwares nos últimos anos só tem caído do cavalo, seu foco é em soluções, e não em dispositivos.

No entanto, quem já esperava novas direções a serem tomadas pelas quatro plataformas da maçã não saiu de todo decepcionado, embora o rol de novidades estivesse um tanto fraco. Ainda assim, aqui estão todas as pílulas que Cupertino trouxe nesta segunda-feira:

watchOS 3

Começando pelo mais chatinho e insosso, a terceira versão do watchOS foca mais em performance e menos em firulas. Com a capacidade de reter seus apps favoritos na memória, seu Apple Watch agora poderá carregá-los mais rapidamente do que nas versões anteriores do sistema. A interface foi toda repensada de modo a facilitar e agilizar o uso: ele ganhou uma Central de Controle, disponível deslizando de baixo para cima tal qual no iOS e fornece botões para ativar notificações, o modo Avião e o modo Não Perturbe. É possível digitar na telinha do relógio (Deus me defenda...) também com o recurso Scribble, ou Swype para os íntimos e as mensagens podem ser respondidas facilmente com respostas automáticas, porque convenhamos...

wwdc-002

Novos mostradores foram apresentados, como um da Minnie (YEAH diversidade!) e um de atividades, com versões analógicas e digitais para quem utiliza o Apple Watch como uma fitness band. Aliás, falando em exercícios o watchOS se tornou mais inclusivo, ao reconhecer cadeirantes que também praticam esportes. Agora o relógio esperto da maçã será capaz de captar os dados do usuário corretamente. E sobre funções extras, as informações sobre a saúde do usuário estão mais completas e o sistema finalmente ganhou um botão de emergência, que disca automaticamente o 911 (aqui, 190) segurando o botão abaixo da Digital Crown por alguns segundos. Este mesmo botão agora exibe seus apps favoritos, e não mais contatos rápidos.

O primeiro beta para desenvolvedores já está disponível. O lançamento oficial do watchOS 3 será na primavera do hemisfério norte, entre setembro e dezembro.

tvOS

A Apple TV vai ganhar mais canais: com um catálogo total de mais de 1.300 deles e alguns esperados como Sling, Fox Sports Go e Molotov, a plataforma de entretenimento da Apple tenta cada vez mais buscar um lugarzinho na sala de estar, e joga com o diferencial sobre o Chromecast (que é o líder do setor) de ser efetivamente o último microconsole da Terra (todos os demais morreram, PS Vita TV inclusive), lembrando que é compatível com Minecraft: Story Mode. Bom, considerando que todo mundo que curte o jogo dos blocos já joga o principal de alguma forma…

wwdc-003

Mas foquemos na integração entre o tvOS e o iOS, que se tornou mais profunda. A Siri está mais esperta e é capaz de realizar pesquisas conceituais, buscando conteúdo por tópicos e não apenas por nomes. Se você pedir um lista de “filmes dos anos 80 com tema colegial”, a Apple TV exibirá uma seleção dos maiores clássicos de John Hugues (vamos combinar, ele é insuperável). Para um controle mais apurado a Apple está lançando um novo app de controle remoto, que integra as funções do Siri Remote com funções para jogos.

Mas talvez a maior novidade, ao menos para quem mora nos EUA é o recurso Single Sign On: com uma única autenticação via Apple TV você poderá vincular todos os serviços de assinaturas que o usuário consome, dispensando a memorização de senhas e a introdução de chaves o tempo todo. Mais praticidade.

O beta já está disponível para desenvolvedores e a versão final só chega no quarto trimestre.

OS X, quer dizer, macOS Sierra

Enfim a Apple fez o óbvio: qualquer um com TOC batia o olho em iOS, tvOS, watchOS e OS X e tinha um piripaque. Assim, para adequar a plataforma à identidade de marca já definida o sistema operacional dos computadores Apple volta a se chamar macOS. E foi anunciada a nova versão, o Sierra (outra montanha).

Novamente o foco está na praticidade, não espere mudanças bombásticas. Talvez a maior novidade seja mesmo o desembarque da Siri no Mac, após anos de rumores. E ela já chegou alfinetando a rival, ao não reclamar da "falta de janelas". Piadinhas à parte, um recurso muito útil é o Auto Unlock, que desbloqueia a tela do Mac com o Apple Watch, eliminando a necessidade de senhas. Isso é bom, quanto menos delas melhor.

wwdc-004

Outro que muita gente gostou é a Área de Transferência Universal: a partir de agora tudo o que copiar será compartilhado entre o Mac e seus iGadgets, seja um texto, uma imagem ou mesmo um vídeo. Isso pode facilitar muito a vida de quem precisa trocar elementos entre dispositivos, principalmente em um cenário de produção e é algo que muita gente mataria para ter no maior número de plataformas possíveis.

O gerenciamento de arquivos antigos também será melhorado. O que for deletado será removido de vez e backups e dados antigos serão eliminados da nuvem e dispositivos de uma vez por todas. Para quem sofre com pouco espaço (meu caso, um Mac Mini com um SSD de 120 GB) isso é uma mão na roda e tanto. Infelizmente o espaço livre no iCloud Drive para usuários gratuitos, de apenas 5 GB permanece inalterado.

O Apple Pay também foi integrado ao macOS Sierra. Agora você poderá realizar suas compras com a mesma facilidade que em seu iPad ou iPhone, desde que você os tenha à mão: o sistema depende da autenticação via Touch ID para autorizar a compra, seu dispositivo é convertido nesse caso em um leitor de digitais tão somente. É prático para não ter que sair do Mac e ir para o iOS, mas a Apple pode pensar em uma solução independente para o futuro.

Tal como os outros lançamentos, o macOS Sierra está disponível hoje para devs, um beta público será lançado em julho e a versão final desembarcará em todos os Macs de 2009 em diante no quarto semestre.

wwdc-005

iOS 10

O maior anúncio do dia. A tel de bloqueio foi repensada e novas funções e informações serão acessíveis via 3D Touch. Agora, ao pegar o aparelho você verá as notificações e nem precisará mais acionar o botão Home. A Siri ficará mais esperta e sua API será aberta finalmente à desenvolvedores, permitindo a integração da assistente a diversas soluções. Você poderá por exemplo abrir a Siri, pedir pra ela mandar uma mensagem à sua esposa via WhatsApp que está atolado de trabalho enquanto pede outra cerveja no bar.

O app Fotos ficou um pouquinho mais esperto, se por isso você entender “copiou funções do Google Fotos”: ele vai reconhecer elementos automaticamente e organizá-las, ao mesmo tempo em que será capaz de criar animações com as imagens armazenadas. Já o Apple Music ganhou um tapa no visual (embora na minha opinião esteja bem parecido com o Pinterest) agora possui suporte à letras de músicas, como o Spotify.

O iMessage ganhou novas funções como Emojis e fontes redimensionáveis (além de palavras “emojitifáveis”; o iOS reconhece quais podem ser substituídas pelos pictogramas e sugere o correto para cada ocasião) e a opção de escrever à mão, deixando-o bem parecido com o recém-anunciado Allo do Google.

E sim, o beta foi liberado hoje para devs. O iOS 10 terá um beta público em julho e a versão final chega no quarto trimestre. Dentre os iGadgets elegíveis ao update apenas o iPad 2 e 3 (já era hora), o primeiro iPad mini, o iPhone 4S (ele também) e o iPod Touch de 5ª geração dançaram.

Programar é preciso: Swift Playgrounds para iPad

A última novidade, que recebeu bastante destaque é o app para iPad Swift Playgrounds. A Apple é, assim como diversas outras companhias uma grande apoiadora da programação ao alcance de todos e para isso, está oferecendo uma ferramenta gratuita para qualquer um, principalmente crianças possam se familirizar com o Swift.

wwdc-006

Ele é estruturado através de lições simples e seu princípio é o mesmo do Scratch, ensinar através da programação em blocos. Mesmo com o foco para quem está aprendendo o Playgrounds é um ambiente muito bom para teste de código, podendo ele ser uma ferramenta acessória bastante bem-vinda mesmo para profissionais.

E sim, você já sabe a resposta: os devs já podem testá-lo hoje, o beta público sai em julho e a versão final no 4º trimestre.

relacionados


Comentários