Home » Hardware » GeForce GTX 1080 — o lançamento do novo rei da nVidia

GeForce GTX 1080 — o lançamento do novo rei da nVidia

Em evento, Jen-Hsun Huang apresenta as novas placas de vídeo topo de linha com GeForce GTX 1080 e 1070. Além de outras tecnologias da nVidia voltadas para a realidade virtual.

3 anos atrás

Ao final da noite de ontem (06/05), em evento exclusivo no Texas e transmitido pelo Twitch, a nVidia apresentou sua nova geração de processadores gráficos voltada aos gamers. Trata-se da GeForce GTX 1080, a nova GPU topo de linha da microarquitetura Pascal.

Laguna_nVidia_GeForce_GTX_1080_slogan

Segundo o CEO da nVidia, Jen-Hsun Huang, a GeForce GTX 1080 é “o novo rei” do desempenho gráfico: em realidade virtual, é duas vezes mais potente que a GeForce Titan X, e três vezes mais eficiente no consumo de energia que esta “antiga” GPU.

Como isso é possível?

Laguna_GTX_1080_comparison_Jen-Hsun_Huang

Bem, os processadores gráficos atuais da nVidia são litografados no processo de 28 nm. A nova GeForce GTX 1080 será fabricada no processo FinFET da TSMC, um processo de litografia em 16 nanômetros.

Só que o evento não se limitou a apenas apresentar o novo processador gráfico. A apresentação se baseou em quatro novas tecnologias da nVidia.

Laguna_GTX_1080_technologies

Ansel, a fotografia in-game

Alguns engenheiros da camaleão verde de Santa Clara vêm trabalhando nessa forma de arte que é a fotografia in-game. Um sistema da nVidia chamado Ansel permitirá aos jogadores a captura de imagens estáticas com melhor qualidade que a vista normalmente no game. Funcionará assim: ao tirar a foto da cena, o Ansel vai aplicar instantaneamente efeitos como HDR, filtros e até resoluções 32 vezes maiores que as vistas no monitor.

Laguna_nVidia_Ansel

O detalhe mais interessante do Ansel é que ele possuirá um companion app perfeito para acessórios como o óculos de realidade virtual Google Cardboard, permitindo que as fotos in-game sejam selecionadas como se você estivesse imerso no jogo e elas saíssem diretamente em um smartphone Android.

VRWorks Audio

VR isso, VR aquilo… realidade virtual foram as buzzwords mais pronunciadas no evento. Muito se fala das imagens, mas pouco sobre o som.

Para regular o áudio dos HMDs de realidade virtual, a nVidia propôs o VRWorks Audio. É uma solução que usa PhysX e a engine Optix para calcular a propagação do som dos objetos no ambiente virtual. Uma demo bonitinha, a VR FunHouse, estava rodando diretamente numa GeForce GTX 1080.

Laguna_nVidia_FunHouse

Multi-projeção simultânea

Todas as tecnologias de exibição de imagens em múltiplos monitores baseiam-se em arranjos bidimensionais, ou seja: quando temos dois, três ou mais monitores à nossa frente eles na maioria das vezes apenas formam uma tela bidimensional maior. Futuras tecnologias de exibição utilizariam um arranjo tridimensional para melhor imersão no ambiente virtual.

Laguna_nVidia_SMP1

Exemplo: ao colocar dois monitores adicionais em ângulo com o principal, este à frente do jogador, temos a mesma imagem gerada para a tela bidimensional só que “deformada” graças ao ângulo dos monitores adicionais.

A multi-projeção simultânea é uma tecnologia da nVidia que procura corrigir isso ao fazer a correção da profundidade de campo, para múltiplos monitores que não estejam alinhados de forma bidimensional. É como se estivéssemos dentro de um carro, onde as janelas seriam os monitores.

Laguna_nVidia_SMP_VR

Tal tecnologia também seria melhor utilizada em futuros HMDs de realidade virtual com múltiplas telas internas (esféricas?).

GeForce GTX 1080 e 1070

Laguna_nVidia_GeForce_GTX_980_SLi

Em desempenho, a GTX 1080 equivale a duas GTX 980 em SLi

Não será desta vez que as GPUs da nVidia utilizarão memórias HBM ou mesmo HBM2. Placas de vídeo com a GeForce GTX 1080 terão 8 GB de VRAM do tipo GDDR5X, memória fornecida pela Micron Technology que a camaleão verde chama de G5X.

O TDP da GTX 1080 é de apenas 180 W, ou seja: utilizando coolers normais e o clock padrão de 2,1 GHz (memória a 5,5 GHz) temos uma temperatura operacional de meros 67 ºC.

Esse monstro com 7,2 bilhões de transístores e 2.560 núcleos CUDA consegue um desempenho de 9 teraflop/s, chegando ao mercado dia 27 de maio por 599 dólares. Ou US$ 699 pela edição dos fundadores, que possui um cooler mais estiloso.

E a GTX 1080 não chega tão sozinha: no evento o CEO da nVidia apresentou também a GeForce GTX 1070, com desempenho de 6,5 Tflop/s e 8 GB de memória G5 (GDDR5) normal. Lançamento da GTX 1070 dia 10, de junho. Por US$ 379 (ou 449 dólares no caso da Founders Edition).

Laguna_GTX_1080_1070_pricing

Resumindo, temos:

nVidia GeForce GTX 10x0
GPU →GTX 1080GTX 1070
desempenho bruto9 Tflop/s6,5 Tflop/s
VRAM8 GB G5X8 GB G5
lançamentoem 27 de maioem 10 de junho
preço da edição especial, Founders EditionUS$ 699 (ou R$ 4.299)US$ 449 (ou R$ 3.699)
preço normalUS$ 599 (ou R$ 2.799)US$ 379 (ou R$ 2.399)

·
Preços brasileiros? Multiplique por 5 ou 6.

É parte do preço que se paga para entrar de vez na realidade virtual. Ou ao menos testar aquela TV 4K novinha.


nVidia — Introducing the GeForce GTX 1080. Gaming Perfected.

[ATUALIZAÇÃO — 17/05 — nVidia Editor's Day]

Os preços oficiais no Brasil serão os seguintes:

  • R$ 4.299 pela GTX 1080 Founders Edition;
  • a GTX 1080 normal terá preço de 3.699 reais;
  • R$ 2.799 pela GTX 1070 Founders Edition;
  • a GTX 1070 normal terá preço de 2.399 reais.

Leia também:

relacionados


Comentários