Home » Cultura » Fã processa Kanye West e Tidal por enganar os consumidores

Fã processa Kanye West e Tidal por enganar os consumidores

O peixe gay fez de novo: Kanye West e Tidal são processados por fã lesado com promessa de exclusividade revogada do último álbum do “genial” artista

3 anos e meio atrás

kanye-west-gay-fish

Kanye West, o peixe gay está pavimentando o caminho para se tornar a personalidade pública mais hipócrita do cenário musical. A última diz respeito à Life of Pablo, seu mais recente álbum e que ele segundo ele seria um produto exclusivo do Tidal para todo o sempre. Nenhum outro serviço de streaming ou lojas digitais e físicas o receberiam. Jamais. Nunca.

Claro, o “nunca” de West durou dois meses e agora um consumidor está processando ele e o Tidal por se sentir ludibriado.

Eis o rolo todo: Kanye West, autoproclamado maior gênio de nossa geração lançou em fevereiro seu mais recente álbum, e segundo o mesmo The Life of Pablo jamais seria comercializado em nenhum outro serviço que não o Tidal, que chegou fazendo barulho por ser uma iniciativa que devolveria o controle (principalmente financeiro) se suas criações aos músicos, sem gravadoras, sem taxas absurdas de Google, Apple e cia. limitada.

Na realidade o Tidal não tem força para concorrer com Spotify, Play Music e Apple Music, e isso leva aos desesperados artistas a implorarem a seus fãs que assinem o serviço. Foi o que West fez, mas para seu azar seu álbum foi vendido online por um tempo e obviamente, ele virou a sensação da Locadora do Paulo Coelho. Nisso ele ficou possesso, prometeu OBLITERAR o Pirate Bay por ser o mal encarnado que rouba as criações dos outros, yada yada yada. Detalhe que nem MPAA, RIAA, FBI, CIA, GCHQ e órgãos europeus (e brasileiros) trabalhando juntos conseguiram isso até hoje.

Isso até o Kanye ter aquele desvio de caráter. E não foi a única vez:

https://twitter.com/reIatabIeme/status/720787385362092032

Como eu disse, um hipócrita e agora, também mentiroso e metido a esperto. Dois meses depois de jurar de pés juntos que o álbum era Tidal-only e sempre seria, The Life of Pablo foi lançado no Spotify e Apple Music. Uma busca rápida mostra que também foi disponibilizado no Deezer. Dizem que o Pandora também, mas como ele restringe IPs não pude conferir. O que houve, desespero para fazer dinheiro rápido e se safar das dívidas?

https://twitter.com/kanyewest/status/699376240709402624

https://twitter.com/kanyewest/status/699376319285465088

Independente do motivo um consumidor não gostou nada dessa história e abriu um processo contra West e o Tidal, alegando que eles agiram em conluio para forçar os fãs a assinarem em massa o serviço para ouvir o disco. O reclamante afirma que o serviço de streaming pode ter lucrado mais de US$ 84 milhões nessa brincadeira, com cerca de 2 milhões de novos assinantes (que pagam US$ 10/mês). O Tidal afirma que The Life of Pablo foi reproduzido mais de 250 milhões de vezes só na primeira semana de lançamento. É muita gente para gostar de música ruim.

Pode não dar em nada, mas é bom ver que há pessoas que não estão nem um pouco a fim de serem passadas para trás e ao menos lá fora, ações do tipo costumam ser levadas a sério. Se mais pessoas abrirem processos contra a jogada de West e Tidal as coisas podem não acabar bem para o peixe gay genial, que pode muito bem acabar tendo que depender se sua esposa hobbit pelo resto da vida.

Fonte: Business Insider.

relacionados


Comentários