Home » Pop » Televisão » Sem avisar ninguém, Netflix introduz suporte a HDR

Sem avisar ninguém, Netflix introduz suporte a HDR

Marco Polo é a primeira produção original da Netflix a contar com recurso de exibição em HDR; Demolidor é uma das próximas a ser contemplada.

3 anos atrás

marco-polo

Durante a CES 2015 a Netflix prometeu, através de uma exclusiva ao MeioBit que o serviço logo seria compatível com transmissão em HDR. Para quem possui TVs 4K e bandas de altíssima velocidade, curtir sua série favorita com alta fidelidade de cores e contraste além da resolução absurda é algo que todos queriam.

Só que o tempo passou, a Netflix chegou ao mundo inteiro e nada. Quando muita gente achava que o serviço tinha esquecido da promessa ele finalmente o libera, na surdina e sem aviso. E a primeira produção original contemplada é Marco Polo, por uma série de razões.

Em primeiro lugar, o que significa HDR para o vídeo? Quem é fotógrafo (oi Gilson!) ou ao menos manja razoavelmente dos paranauês já deve ter ouvido falar no termo, abreviação para High Dinamic Range. Ele faz com que a informação contida numa imagem capturada seja realçada, com mais brilho e percepção de detalhes tanto nas partes mais claras quanto nas mais escuras. É como um modo de “cores reais”, em que as partes claras ficarão mais claras e as escuras mais escuras, se valendo das várias formas de exposição.

Neste vídeo da Samsung há uma boa explicação, apenas releve a puxada de sardinha para o lado dos coreanos:

http://www.youtube.com/watch?v=pbOabg1OhVk

What is HDR 1000 | Samsung SUHD TV

Voltando, a Netflix havia prometido para os donos de TVs mais modernas que o suporte a HDR chegaria em algum momento, só não havia fixado datas até porque, como fabricantes para variar não conversam entre si há uma série de padrões diferentes. De qualquer forma o serviço de streaming introduziu a compatibilidade de forma silenciosa na última semana, entretanto apenas uma série por enquanto foi contemplada.

Aí você se pergunta, por quê justo Marco Polo? Ok, a gente reconhece que a super produção não é a faca mais afiada da Netflix, nem de longe é sua produção de maior sucesso e até o momento muitos críticos não a consideram digna do absurdo investimento na produção da 1ª temporada (cerca de US$ 90 milhões). A questão é que, diferente de obras anteriores Marco Polo já foi toda captada em HDR, sendo assim a escolha não poderia ser outra. É melhor testar em um produto já pronto para o formato do que adaptar o recurso em outra obra.

O formato da Netflix é compatível com TVs equipadas com HDR10 e DolbyVision, o que contempla alguns modelos 4K da Samsung, LG e Panasonic. Entretanto há um porém: para apreciar a novidade você deve ser assinante do plano de quatro telas simultâneas (R$ 29,90 ao mês), o mesmo que dá direito à transmissão em Ultra HD. A Netflix também recomenda uma internet de alta velocidade para o streaming, de no mínimo 25 Mb/s para que tudo funcione bem.

Embora não tenha feito nenhum anúncio oficial (e nem tenho tanta certeza de que o fará), a Netflix já adianta que mais séries se tornarão compatíveis com HDR em breve, com Demolidor entre as principais.

Já sobre Marco Polo, a estreia da 2ª temporada foi confirmada para o dia 1º julho. A atriz Michelle Yeoh (O Tigre e O Dragão) está entre as novidades do elenco.

Fonte: Engadget.

Leia também:

relacionados


Comentários