SAP Forum 2016 — Do Peão Ao Underwood

284491-norad

Confesso, há buzzwords que enchem o saco. Não aguento mais ouvir falar de nuvem, e mal essa modinha acalmou, e as pessoas começaram a desenvolver aplicações cliente-servidor como antigamente, surgiram outras como BigData e Internet das Coisas.

Os sites de “tecnologia” contribuem com o hype e hoje em dia há até vibrador conectado. A sorte de participar de eventos como o SAP Forum é que eles servem como um detox, uma rehab de clichês, pois vemos aplicações REAIS desses conceitos e tendências, longe dos hypes de lãmpada conectada que mancheteiam os Gizmodos da vida.

Já falei sobre o trator conectado, mas vi outras aplicações que me surpreenderam, idéias simples e óbvias que, ofuscado pelo brilho da geladeira com internet que todo mundo noticiou e ninguém comprou, eu nunca tinha pensado.

Um exemplo desses foi uma solução de Internet das Coisas para… Equipamento de Proteção Individual.

Quem já trabalhou com obra e fábrica sabe: peão é uma desgraça. Você dá luva, ele não usa porque incomoda. Dá macacão, não quer porque é quente. Cinto de segurança atrapalha saltar entre andaimes e a máscara não usa: com ela não consegue fumar enquanto solda o tanque de hidrogênio em cima do depósito de pólvora. Aí vem a fiscalização, trosoba na empresa.

big_data

A SAP demonstrou uma solução de Internet das Coisas para isso, e em minha ingenuidade já imaginei Arduínos conectados, Wi-Fi, etc, etc. Nada disso. A solução usava etiquetas RFID, cada um dos equipamentos tem uma etiqueta, o peão passa por um leitor e é identificado se ele está portando os equipamentos para aquele local, quais equipamentos são, se estão dentro da validade, etc. Tudo controlado por um aplicativo remoto.

Outra buzzword: BigData. Todo mundo faz análise de dados, qual o mistério? Bem, o mistério é que hoje não adianta mais você passar uma semana debruçado nos dados atrás de tendências, precisa de respostas imediatas, e individualizadas. O que se viu na última temporada de House of Cards, candidatos usando BigData, baseando decisões em modelos gerados por dados de uso de um Google-like é pura realidade, segundo me contou Eduardo Sato Presales Manager do Digital Enterprise Platform Group da SAP.

Todos esses temas e mais você pode acompanhar na entrevista exclusiva que fiz com ele. De novo, pelo desculpas pelo áudio, o idiota responsável será devidamente chicoteado até aprender a gravar som decente.


MB no SAP 2016 – Entrevista com Eduardo Sato sobre Internet das Coisas

Leia também:

Relacionados: , , , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e para seu blog pessoal, o Contraditorium,

Compartilhar