Home » Mercado » Versão latina do LG G5 virá com Snapdragon 652 e 3 GB de RAM

Versão latina do LG G5 virá com Snapdragon 652 e 3 GB de RAM

Depois do G3 e G4 com menos espaço de armazenamento, versão do LG G5 dedicada à America Latina virá com SoC inferior que suporta apenas 3 GB de RAM

4 anos atrás

lg-g5

Tem coisas que não dá para entender. Alguns fabricantes de smartphones possuem estratégias diferenciadas para mercados distintos, mas quando se trata de seus produtos top de linha a ideia não seria prejudicar a imagem dele como um todo. Mas de vez em quando algumas decisões são estranhas.

Vejamos a Samsung por exemplo. Os novos Galaxies S7 e S7 Edge possuem duas versões, uma equipada com o Snapdragon 820 e outra com o poderoso Exynos 8890, que serão vendidas de acordo com as estratégias já definidas (no Brasil a versão vendida será a com o Exynos), mas a performance dos dois modelos é basicamente a mesma.

Já a LG pensa diferente. Em 2013 e 2014 as versões do G2 e G3 lançadas aqui vinham com menos memória de armazenamento, 16 GB contra 32 GB na maioria dos outros mercados. Até aí OK, podia-se usar a desculpa para manter o aparelho barato, dá para entender. O G4 lançado aqui em 2015 não tinha nada disso, era igual em todo o mundo.

Para a versão latina do G5 entretanto a fabricante sul-coreana resolveu variar um pouquinho, passando a faca justo no SoC.

Lá fora o novo top da LG será equipado com o Snapdragon 820, um quad-core da Qualcomm com CPU Kryo de dois núcleos de 2,15 GHz, dois de 1,593 GHz e GPU Adreno 530, e graças ao seu suporte a LPDDR4 o smartphone pode usufruir de 4 GB de memória RAM. Por aqui as coisas serão diferentes: segundo o gerente de vendas da LG Chile Cristián Correa o modelo que será vendido em toda a América Latina terá em suas entranhas o Snapdragon 652, um octa-core ARM com quatro núcleos Cortex-A72 de 2,2 GHz; quatro A53 de 1,8 GHz e GPU Adreno 510.

Embora os números brutos sejam próximos do 820, em testes a coisa é outra. O Galaxy A9, que utiliza um 652 marcou 64.591 pontos no AnTuTu, um bom número, é verdade. Já os testes preliminares do S7 e principalmente do G5 com o chip top da Qualcomm… bem, veja você mesmo:

chart

Para completar o 652 só possui suporte a LPDDR3, o que limita a quantidade de RAM em 3 GB. Ou seja, o G5 que será vendido por aqui será rápido mas não tanto. E mais, o SoC inferior não suporta o LG 360 VR, o óculos de realidade virtual e ele sequer será lançado por essas bandas. Depois dessa cogito até a possibilidade do G5 latino chegar sem o Magic Slot, acabando como um modelo de bateria blindada incompatível com os LG Friends como um todo.

Correa explica que a decisão foi tomada após analisar o feedback dos usuários da região e levando em conta a óbvia crise financeira, dando a dica que foi um caso pensado para talvez reduzir o valor final e não prejudicar as vendas do dispositivo. Eu sinceramente não sei como será no Brasil onde os preços estão todos loucos, mas essa é uma possibilidade para o S7 brilhar, dando uma vantagem considerável à Samsung entre o perfil de usuários de aparelhos Android de ponta.

Fonte: Phone Arena.

relacionados


Comentários