Home » Internet » Instagram e Snapchat dando prejuízo a marcas de grife?

Instagram e Snapchat dando prejuízo a marcas de grife?

Jovens abrem mão de marcas de grife por roupas em lojas mais acessíveis para aumentar a quantidade de postagens em redes como Instagram e Pinterest

4 anos atrás

clueless-alicia-silverstone

Os tempos podem ser outros, mas jovens são jovens em qualquer época. Uma coisa que adolescentes gostam de fazer é se exibir, e em tempos de redes sociais quanto mais, melhor. E uma coisa que sempre rendeu assunto entre os jovens são roupas.

Adolescentes querem “os panos” da moda, isso é fato. Só que roupas de marcas famosas são caras, a mesada é limitada e nem todos trabalham. Logo, a quantidade de peças novas que podem adquirir — e exibir — é limitada. O que fazer então?

Como jovens são exibicionistas por natureza e gostam de aparecer para seus coleguinhas, eles chegaram à conclusão de que vale muito mais a pena migrar para grifes menos caras que permitem a aquisição de mais peças pelo mesmo dinheiro do que gastar os tubos em uma só calça ou camiseta por mês. O motivo é simples, mais roupas = mais postagens em redes como Instagram e Snapchat, e consequentemente mais visualizações e curtidas de amiguinhos.

Isso está gerando um fenômeno interessante: redes como Gap, Abercrombie e J. Crew, entre outras que sempre foram referência entre os jovens estão relatando uma queda nas suas vendas, agora que os adolescentes estão preferindo gastar seu limitado dinheirinho mensal em lojas como Zara e Forever 21 (estamos falando de EUA, lá ambas são consideradas redes de roupas baratas e não a maluquice que ocorre aqui).

Nessa questão o Pinterest desempenha um papel importante. A rede social permite que usuários cataloguem visuais e produtos que pretendem adquirir ou que gostam e não é exatamente um álbum de fotografias, assim ele acaba se tornando um guia de compras futuras. Isso acaba por beneficiar redes que cresceram reproduzindo modelos de alta costura para o consumidor final em versões mais baratas, como a Zara.

Já grandes marcas não conseguem acompanhar esse fenômeno em que o usuário sabe exatamente o que comprar e quanto deseja gastar. Ao não vender seus modelos para um perfil de cliente mais exigente e com budget limitado, suas vendas caíram. Outras, como a Banana Republic tentam se adaptar: a grife já prometeu que colocará toda a linha apresentada na New York Fashion Week à venda tão logo as peças sejam apresentadas.

É curioso ver como as coisas mudam. Embora jovens continuem sendo exibicionistas, como forma de continuar alimentando suas redes sociais com cada vez mais novidades eles estão abrindo mão de marcas caras em prol da quantidade de posts no Instagram. Afinal, tudo para ter sempre selfies com roupas novas e não apenas uma por mês.

Fonte: Business Insider.

relacionados


Comentários