Home » Indústria » Fuzileiros dizem não ao robô-mula

Fuzileiros dizem não ao robô-mula

Nem robôs escapam de virar projetos do governo. Depois de 5 anos a DARPA aposentou o LS3, aquela mula-robô da Boston Dynamics. Motivo? Muito simples. Os fuzileiros gostam da idéia de um robô carregando 180 kg de suprimentos acompanhando um esquadrão mas não acham interessante esse robô ter um motor a gasolina de 40 hp funcionando o tempo todo e alertando o inimigo...

4 anos atrás

ls3_mastiff_at_awe_hawaii

A Boston Dynamics vem desenvolvendo robôs dos mais variados tipos. Os mais avançados em termos de finalização são os quadrúpedes, como o LS3 (Legged Squad Support Systems), uma mula-sem-cabeça robotizada capaz de carregar 180 kg de carga durante 24 h, acompanhando um esquadrão de soldados em terreno acidentado.

O LS3 pode ser controlado via joystick ou por comando de voz, acompanhando a tropa automaticamente. Agora, depois de 5 anos de desenvolvimento, US$ 42 milhões de verba da DARPA gastos e um ano de testes em campo, o bicho foi aposentado.

O motivo principal? Veja se descobre:

Daily Military Defense & Archive — US Marines Testing the LS3 Robot in Real Conditions , the Mule of the Future

Isso mesmo. Como Tony Stark não licenciou a tecnologia do Reator de Arco, é preciso um bom e velho motor a gasolina de 40 hp para alimentar os sistemas elétricos e hidráulicos do bicho, e isso gera um barulho de 70 dB.

Os fuzileiros não acharam muito interessante um robô que basicamente alerta todo inimigo num raio de vários quilômetros, algo que poderia ter sido descoberto anos e milhões de dólares atrás, se os engenheiros tivessem se dado ao trabalho de conversar com um simples sargento Highway da vida.

Fonte: NBC.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários