Home » Cultura » Notas musicais: RIP Zune (de vez) e Rdio pede falência

Notas musicais: RIP Zune (de vez) e Rdio pede falência

Demorou mas a Microsoft enfim puxou a tomada do Zune Player; enquanto isso Rdio entra com pedido de falência e tecnologia será adquirida pela Pandora

4 anos atrás

zune

A Microsoft teve um lampejo de genialidade quando introduziu o Zune em meados dos anos 2000, mesmo com sua versão inicial não sendo lá grandes coisas. Já o Zune HD apresentado em 2009 era um senhor player de mídia, melhor que qualquer iPod do mercado, numa época em que as pessoas ainda se importavam com players dedicados.

Só que os smartphones cresceram, evoluíram e engoliram o mercado inteiro. Hoje dificilmente uma pessoa se vê propensa a investir uma grana forte (R$ 1.179,00 num iPod Nano é uma piada de mau gosto; mesmo R$ 399 no Shuffle está além do razoável) num tocador de música quando por um valor similar ou menor pode adquirir um dispositivo que faz muito mais, até ligações.

Assim como a Apple foi perdendo interesse em sua linha de players, a Microsoft se viu com um dinossauro nas mãos, e não teve outra escolha a não ser extinguir o Zune HD. O serviço de mídia continuaria vivo, foi renomeado para Xbox Music para se alinhar com os demais produtos da casa, mas isso mudou agora.

zune-player

A Microsoft anunciou que os serviços Zune foram devidamente desligados neste domingo, não mais estando disponíveis mesmo para donos do player. Com a loja e o serviço de streaming descontinuados, todos os Zune agora não passam de simples MP3 players como os de marcas menores. Assinantes do Zune Music Pass serão repassados para o Groove Music Pass, seu atual serviço de música.

Uma pena, o Zune era um produto bem mais trabalhado e prático que os iPods mas infelizmente a percepção do público nunca foi grande. Ainda assim a Microsoft conseguiu manter a marca viva por nove anos, o que é um feito e tanto.

———

Enquanto isso, no Rdio…

O Rdio, embora não fosse tão popular quanto os grandes concorrentes era um serviço de streaming prático e honesto, daqueles que valia a pena assinar. Como a concorrência não perdoa, ele apanhou muito do Spotify e Deezer, e com a Apple entrando na briga com seu serviço próprio o cenário futuro não parecia muito bom.

Com o Rdio perdendo clientes a rodo para os rivais, não poderia acontecer outra coisa: nesta segunda-feira a empresa entrou com um pedido de falência, anunciando que o serviço será desligado já nas próximas semanas.

rdio

A tecnologia do Rdio será adquirida pela rival Pandora (nada se falou sobre os funcionários) por US$ 75 milhões. Para uma companhia que já foi avaliada em US$ 500 milhões e que recebeu cerca de US$ 125 milhões de investidores, isso é pouco mais do que um trocado. De qualquer forma o serviço não estava dando lucro, na verdade ninguém está ganhando dinheiro: Spotify, Deezer, Apple Music, Groove Music e Google Play Music também não vêm a cor do dinheiro. Quem aguentar mais tempo sem lucrar se manterá, os outros seguirão o Rdio.

A Pandora anunciou que pretende continuar oferecendo o serviço de rádio online do Rdio, mas já está claro que os assinantes do futuro finado portal ficarão a ver navios, não serão transferidos.

Fonte: MicrosoftRdio e StreetInsider.

relacionados


Comentários