Home » Fotografia » Destaque » Ansel Adams — arquivos de Manzanar

Ansel Adams — arquivos de Manzanar

Durante a 2º Guerra Mundial, Ansel Adams registrou o dia a dia de Manzanar, um dos Campos de Relocação da população nipo-americana nos Estados Unidos.

3 anos atrás

Ansel_Adams_manzanar (7)

Ansel Adams é um dos mais importantes fotógrafos do século XX. Ficou conhecido pelo registro das mais belas paisagens naturais dos Estados Unidos (um trabalho genuinamente voltado para a conservação destes locais) e também pela sua obsessão pela perfeição da imagem capturada, o que o levou ser responsável pelo processamento de seus negativos e impressão das cópias. Prova da importância do trabalho do fotógrafo é o valor alcançado por suas fotos em leilões. Fora a prova do valor monetário, não podemos negar a incrível beleza de suas imagens.

Porém, Ansel Adams não fotografou apenas natureza. O fotógrafo se dedicou a outros temas e outros projetos. Um deles é composto por uma série de imagens registradas no Campo de Relocação (ou concentração) de Manzanar. Em 1941, após o ataque de Pearl Harbor, o governo Norte Americano emitiu uma ordem executiva presidencial que determinou a realocação de 110 mil nipo-americanos em 10 campos de relocação. Ansel Adams, que teve um amigo afetado por essa decisão, se sentiu ofendido com essa injustiça e decidiu fazer a única coisa que podia: registrar o dia a dia do campo de Manzanar com sua câmera fotográfica.

A série de imagens são compostas por retratos, cenas do cotidiano, as atividades de lazer e os afazeres agrícolas. Um verdadeiro registro histórico de um fato que muitos querem esquecer e que alguns nem sabem que aconteceu. Em 1965 Ansel Adams começou a doar os negativos e imagens de Manzanar para a Biblioteca do Congresso Americano. Juntamente com as imagens, o fotógrafo enviou uma carta com os seguintes dizeres:

O objetivo do meu trabalho foi para mostrar como essas pessoas, que sofrem sob uma grande injustiça, e perda de propriedade, empresas e profissões, tinham que superar o sentimento de derrota e desespero através da construção para si de uma comunidade vital em um ambiente árido (mas magnífico)… Tudo em tudo, eu acho que essa coleção Manzanar é um documento histórico importante, e eu confio que ele pode ser colocado em bom uso.”

O projeto inteiro pode ser encontrado no site da Biblioteca do Congresso. Somente em 1988 o governo dos Estados Unidos pediu desculpas pela grande injustiça cometida para com as pessoas de ascendência japonesa durante a Guerra.

Ansel_Adams_manzanar (9)

Ansel_Adams_manzanar (8)

Ansel_Adams_manzanar (6)

Ansel_Adams_manzanar (5)

Ansel_Adams_manzanar (4)

Ansel_Adams_manzanar (3)

Ansel_Adams_manzanar (2)

Ansel_Adams_manzanar (1)

Fonte: Petapixel.

relacionados


Comentários