Home » Meio Bit » Android e Linux » Google: “o Chrome OS não vai a lugar nenhum”

Google: “o Chrome OS não vai a lugar nenhum”

Google nega rumores de que o Chrome OS será absorvido pelo Android, mas diz que o sistema vai evoluir e novos Chromebooks chegarão ao mercado em 2016

3 anos atrás

chromebook-pixel-2

Chromebook Pixel 2: um canhão para matar formigas

No início desta semana começaram a circular rumores sobre o que o futuro reservaria para o Chrome OS, o sistema operacional presente nos Chromebooks que essencialmente só funcionam online, embora algumas mudanças tenham sido feitas nos últimos tempos.

Segundo fontes próximas o Google estaria trabalhando há pelo menos dois anos para fazer com que o SO se funda ao Android até 2017, e o híbrido resultante passe a ser embarcado em futuros hardwares. Mais do que depressa Mountain View negou tudo dizendo que o Chrome OS não será descontinuado, mas vai “evoluir”.

O Google foi enfático ao afirmar que o Chrome OS “está aqui para ficar” e que há mais para ser feito, lembrando que há planos encaminhados para toda uma nova linha de Chromebooks a serem introduzidos no mercado em 2016. A companhia lembra que os notebooks baratos foram bem aceitos nas escolas, mais do que qualquer outro tipo de device antes: cerca de 30 mil estudantes dos EUA utilizam Chromebooks em suas tarefas diárias, pois a combinação armazenamento na nuvem + preço baixo foi bem aceita nesse cenário.

O SVP para Android e Chrome Hiroshi Lockheimer diz que graças à política de atualizações a cada seis semanas “o Chrome OS está ficando cada vez melhor” e graças à introdução recente de features como execução de apps de terceiros e até mesmo a possibilidade de rodar o Linux em modo janela, entre outras coisas justificam a existência do SO. Só que mais será feito no futuro.

Lockheimer diz que em breve o Chrome OS contará com novos recursos como um player de música, além de sofrer uma repaginação a lá Material Design, mas não está claro o quão profundas as modificações serão. Pode até ser que o SO incorpore algumas coisas do Android (o Chrome já roda apps) mas segundo o Google ele não será descontinuado, se mantendo independente do robozinho.

Eu acho o seguinte: o Android é uma plataforma mais estabelecida e que roda bem em desktops, portanto não seria má ideia fazê-lo absorver o Chrome OS, que querendo ou não só funciona bem em modo online. Por outro lado esse último evoluiu consideravelmente nos últimos dois anos e não é mais tão terrível como era no início. Ele tem potencial de se tornar cada vez mais útil, se o Google jogar as cartas certas.

Fonte: Google.

relacionados


Comentários